A Web Summit começa esta segunda-feira (4), ao final da tarde, no Parque das Nações. Será a quarta edição do evento tecnológico em Lisboa e são esperados mais de 70 mil visitantes ao longo dos quatro dias. Edward Snowden é o grande destaque do primeiro dia.

A sessão de abertura da Web Summit de 2019 vai estar a cargo de Edward Snowden, ex-analista informático. O norte-americano vai participar no evento através duma transmissão em vídeo, a partir da Rússia.

É de relembrar que Snowden denunciou um sistema de vigilância massiva nos EUA e foi acusado de espionagem pelas autoridades norte-americanas. Desde 2013, encontra-se refugiado em Moscovo.

A organização da Web Summit espera que o norte-americano conte a sua história enquanto funcionário da Agência de Segurança Nacional (NSA) e como ajudou a construir o sistema de vigilância em massa, que recolhia milhões de telefonemas, mensagens de texto e e-mails de cidadãos norte-americanos, para além dos motivos por que decidiu expô-la.

Ainda neste dia, Guo Ping, presidente da Huawei, vai discursar em Lisboa. A empresa chinesa tem sido alvo de uma guerra comercial com os Estados Unidos e é expectável que o chairman partilhe algum comentário sobre o assunto.

“Daqui a 50 anos espero continuar com a Web Summit em Lisboa”

Em entrevista à RTP, Paddy Cosgrave, o criador da Web Summit, confessa que deseja continuar em Lisboa mais cinquenta anos e assegura que não foi por questões monetárias que o convenceu a manter o evento em Portugal. De acordo com o próprio, Valência ofereceu 170 milhões de euros mas recusou a proposta. “Portugal condiz plenamente com a marca da Web Summit”, assegura Cosgrave.

A edição deste ano da Web Summit começa hoje (4) e termina esta quinta-feira (7) e vai contar com 1800 startups, 1500 investidores, 2000 jornalistas e mais de 20 palcos onde os oradores vão discursar.

Lê também WEB SUMMIT 2019: O QUE ESPERAR DA QUARTA EDIÇÃO EM LISBOA