“O Fascínio das Histórias” é a novidade da Fundação Calouste Gulbenkian e traz consigo uma série de histórias contadas no grande ecrã. No próximo dia 26 de Outubro (sábado), a fundação vai projetar várias histórias desde o filme “Blade Runner” até ao último episódio da série Game of Thrones. Mas não fica por aqui.

A FUNDAÇÃO “ENCHE-SE” DE HISTÓRIAS

“Vivemos rodeados de histórias. As histórias fazem parte do que somos e o que somos é também uma história.” – É assim que a Gulbenkian apresenta este ciclo de projeções e cultura que vai decorrer no próximo dia 26.

Esta iniciativa, comissariada por Nuno Artur Silva, tem como objetivo trazer aos auditórios da fundação um conjunto de histórias variadas, que têm em comum o facto de serem todas sobre a humanidade. “As histórias, as ficções, foram o que uniu a espécie humana e a fez evoluir e diferenciar dos outros animais.”, assinala o programa.

A programação vai contar com três filmes (Blade Runner, Blade Runner 2049, Fahrenheit 451), duas séries (Years and Years e Game of Thrones) e um documentário (O Fascínio das Histórias, de Nuno Artur Silva).

LÊ TAMBÉM: 50 ENTIDADES ENVIAM CARTA ABERTA AO PRIMEIRO-MINISTRO A PEDIR MAIS APOIOS PARA ESPETÁCULOS

MAIS DE 12 HORAS DE PURO ENTRETENIMENTO

Fahrenheit 451, de François Truffaut (1966)

O clássico de François Truffaut, adaptado de um romance de Ray Bradbury, dos anos 50 é o ponto de partida da programação.

A história relata um futuro hipotético no qual, à luz de um regime totalitário, todos os livros e formas de escrita são proibidos. Os livros que não cumpram as regras são queimados , sendo o título do filme uma referência à temperatura na qual estes são destruídos.

Segundo a programação da Gulbenkian, a escolha deste filme não foi aleatória e “não pode deixar de ser vista à luz das zonas mais sombrias do nosso inquietante presente.”

Blade Runner, de Ridley Scott (1982)

À semelhança do título anterior, este filme surge também da adaptação de um romance, intitulado de Do Androids Dream of Electric Sheep? de Philip K. Dick, de 1968.

A história, que foi concebida nos anos 80, projeta um futuro para o ano de 2019 (onde já nos encontramos) e foi considerado futurista na época.

Neste filme são exploradas questões de identidade, da sobrevivência e da memória e das memórias que nos deixam na incerteza de serem realidade ou não.

 

Blade Runner 2049, de Denis Villeneuve (2017)

O ciclo completa-se com a sequela do filme anterior, com a versão mais atual da história, realizada por Denis Villeneuve e protagonizada pelo conhecido Ryan Gosling e o intemporal Harrison Ford.

A ação segue a linha histórica da anterior, trinta anos depois. Aborda questões da inteligência e da vida artificial, reflexão relevante na época tecnológica onde nos encontramos.

 

O Fascínio das Histórias, de Nuno Artur Silva (2019)

O ciclo de histórias da Gulbenkian traz-nos também uma estreia. Um documentário realizado por António Botelho e com a coprodução da RTP e da Fundação Calouste Gulbenkian.

Um documentário que aborda as questões centrais de todo o ciclo de cinema e séries, a necessidade do ser humano contar histórias sobre si mesmo.

“Uma indagação digressiva, por entre conversas com diversas personalidades, sobre a necessidade que a humanidade sempre teve de contar histórias a si própria, sobre o poder e o encantamento das ficções.”, descreve a fundação.

O documentário será ainda exibido na RTP2, sem data definida.

Years and Years, (2019)

A iniciativa da Gulbenkian prossegue com dois episódios de duas séries de televisão aclamadas pela crítica e pelos fãs.

Years and Years é uma coprodução da BBC e da HBO que descreve uma realidade hipotética próxima, que descreve o que pode acontecer à Inglaterra e à Europa. Descreve um conjunto de situações aparentemente apenas incidentes improváveis, mas que vão tendo impacto na vida de uma família inglesa.

Uma banalização do mal, que entra pela rotina desta família e se vai tornando normal. O carácter quase verídico desta série é o que faz com que seja “particularmente interessante”, diz a fundação.

O episódio a ser exibido vai ser o primeiro.

Game Of Thrones, (2019)

Uma das mais importantes séries de todo o entretenimento mundial vai ser exibida em grande plano na Gulbenkian.

A última exibição do programa traz-nos o último episódio da adaptação da série de livros A Song Of Ice and Fire, de George R. R. Martin que terminou este ano e estreou em 2011.

A história situa-se num mundo fictício imaginário onde um conjunto de famílias lutam pelo poder, representado simbolicamente pelo Trono de Ferro.

O último episódio da série que marcou uma geração e arrecadou inúmeros prémios internacionais vai contar com o comentário do Nuno Galopim e Rogério Ribeiro, com a moderação de Nuno Artur Silva.