O documentário português “Até que o Porno nos Separe” de Jorge Pelicano, vai ser exibido pela primeira vez na televisão. Acontece já esta quarta-feira (16) na RTP2. A história verídica retrata a luta de uma mãe portuguesa em aceitar que o seu filho é um famoso e bem sucedido ator pornográfico.

Uma história verídica

Eulália Almeida é uma mãe portuguesa de 65 anos, extremamente conservadora e católica. O filho, emigrou para a Alemanha à procura de um destino de vida melhor do que tinha por terras portuguesas. E encontrou-o, mas não da forma como Eulália esperaria.

A história deste documentário relata a difícil história de uma mãe que descobre através da Internet que o seu filho é um famoso ator pornográfico e que é desta forma que ganha a vida. E não é apenas um ator porno, assume-se como o primeiro ator porno gay português, premiado internacionalmente. O seu filho transforma-se assim numa persona que Eulália desconhece: Fostter Riviera.

 

É apenas através do computador e do Facebook que a mãe consegue comunicar com o seu filho, à distância, ao mesmo tempo que vai descobrindo o porquê do seu filho ser tão famoso. O difícil processo de aceitação, as tentativas de o dissuadir, os diálogos à distância e o desespero de uma mãe que não consegue aceitar as escolhas do filho são alguns dos temas abordados no documentário.

 

Um documentário premiado 

Cartaz oficial do documentário “Até que o Porno nos Separe”

Estreou em 2018 e desde então tem arrecadado vários prémios. Foi distinguido com o Melhor Documentário e Prémio do Público nos Caminhos do Cinema Português em 2018.

Ganhou ainda o Prémio Arco Íris da ILGA Portugal 2018 e ainda Melhor Documentário no Roze Filmdagen 2019, em Amesterdão (um dos mais importantes festivais de cinema LGBTQ).

A realização é de Jorge Pelicano, a música de Tiago Benzinho e o documentário vai ser exibido na RTP2, dia 16 de Outubro às 23.06h.