A morte do ator Luke Perry, no final das gravações da terceira temporada de Riverdale, obrigou a mudanças na história da série. Agora, os criadores da trama revelam que este acontecimento dramático também vai motivar alterações no enredo.

Roberto Aguirre-Sacasa, showrunner da produção da CW, transmitida em Portugal pela Netflix, garante, em primeiro lugar que nunca quiseram fazer este episódio, mas confrontados com o acontecimento, foram obrigados a agir.

Tivemos a ideia de que o Fred devia ter uma morte heróica, algo que tivesse impacto para o Archie (KJ Apa). O Fred sempre foi uma bússola moral num mundo cheio de crime, por portar com ele dignidade, honra e bons princípios. O Archie sempre quis seguir os passos do pai e agora essa ideia vai ganhar ainda mais força“, explica o produtor.

Assim, os novos episódios vão representar “uma jornada para a personagem“, onde Archie “terá de amadurecer mais rápido do que devia, no seu último e nostálgico ano de secundário“, continuou.

Lê também: ‘Peaky Blinders’, ‘Riverdale’ e muito mais em outubro na Netflix

Luke Perry faleceu em março, na sequência de um AVC. O ator, com 54 anos de idade, saltou para a fama com a série Febre em Beverly Hills. Na estreia da quarta temporada, o primeiro episódio foi um tributo à personagem e ao ator. Na história, Fred Andrews morreu para salvar uma estranha de um atropelamento. A atriz Shannen Doherty, amiga e antiga companheira do elenco de Febre em Beverly Hills, desempenha esse papel e teve uma participação especial no comovente episódio de despedida.