Imortal, o novo romance de José Rodrigues dos Santos, chega às livrarias portuguesas, pela mão da editora Gradiva, no próximo dia 24 de outubro.

“Estará a humanidade à beira do fim?”

A nova obra de ficção de José Rodrigues dos Santos começa com um aviso: “a informação científica que consta deste romance é verdadeira”. O autor português promete assim levar os seus leitores a um universo fictício que pode não estar assim tão longe da nossa realidade.

O nascimento de dois bebés geneticamente modificados leva ao rapto de um cientista chinês. O mundo entra em pânico e enquanto isso, Tomás Noronha é interpelado por um desconhecido que lhe revela um projeto secreto inspirado nas invenções de Leonardo da Vinci.

 

Num instante, o apartamento onde ambos se encontram explode e o metro para onde fogem sofre uma colisão. O mundo parece enlouquecer e Tomás está prestes a tornar-se testemunha do maior acontecimento da história da humanidade: o momento em que a máquina supera o homem.

Em ImortalJosé Rodrigues dos Santos mostra-nos como a ciência está perto do seu maior feito: “acabar com a morte”.

Folheamos contigo este romance

Yao Bai, “o maior cientista da China” preparou um discurso para a Cimeira Internacional sobre o Genoma Humano, em Hong Kong. “Durante milénios a humanidade viveu obcecada com os limites da sua condição animal”, pode ler-se.

“Minhas senhoras e meus senhores, quero comunicar-vos que, graças ao trabalho da minha equipa, nasceram este ano na China duas crianças a quem foi removido o gene CCR5, que torna a espécie humana vulnerável à vida. Minhas senhoras e meus senhores, o futuro já chegou.”

Um discurso que custa a liberdade à personagem a quem José Rodrigues dos Santos dá vida. O prólogo acaba assim mesmo, com o rapto do professor Yao Bai.

De Hong Kong para Portugal

A história do autor português muda de rumo e, de repente, os seus leitores conhecem Tomás Noronha, em Lisboa, na Fundação Champalimaud. É para lá que o desespero para salvar a sua mãe de uma morte que achava certa – cancro – que Noronha descobre o verdadeiro impacto da inteligência artificial.

“A inteligência artificial já é usada desta maneira?” pode ler-se a pergunta alarmada da personagem principal. “Bem vindo ao futuro”.

Podes folhear os primeiros capítulos do livro de José Rodrigues dos Santos aqui. Ou podes adquiri-lo em pré-venda por 20 euros. Imortal vai estar disponível a partir de dia 24 de outubro.

No próximo sábado (26 de outubro) o autor vai estar presente na Sociedade de Geografia de Lisboa para a primeira apresentação do livro e para uma sessão de autógrafos. O evento começa às 17h.

Imortal junta-se agora à lista de sete ensaios e dezanove romances da autoria do escritor e jornalista que, no conjunto de todas as obras publicadas, já vendeu mais de 3 milhões de cópias.

LÊ TAMBÉM: DEPOIS DO ESCÂNDALO, ESTE ANO HÁ DOIS PRÉMIOS NOBEL DA LITERATURA

Um autor que dispensa introduções

José Rodrigues dos Santos

José Rodrigues dos Santos não começou o seu percurso como pivô na RTP.

Nem nasceu em Portugal. Nasceu em Moçambique em 1964 e começou a sua carreira enquanto jornalista, em 1981, na Rádio Macau. Depois em Londres, com a BBC, e, por fim, em Portugal com a RTP, onde começou a apresentar o programa 24 horas. Em 1991 começou a apresentar o Telejornal.

Por duas vezes ocupou o cargo de Diretor de Informação da televisão pública. Hoje é considerado um dos mais conceituados e influentes jornalistas portugueses, tendo sido galardoado com dois prémios do Clube Português de Imprensa. Foi ainda distinguido pelos leitores, por vários anos consecutivos, com a marca “Escritor de Confiança” e “Personalidade Literária 5 Estrelas” das seleções do Reader’s Digest.

Ao dedicar-se aos livros, principalmente aos romances, tornou-se um dos escritores portugueses contemporâneos a alcançar o maior número de edições, tendo obras que venderam mais de cem mil exemplares cada. O romance de estreia foi A Ilha das Trevas.

LÊ TAMBÉM: MON€Y: O DINHEIRO CHEGA AO PALCO DO TEATRO NACIONAL D. MARIA II