Os Dead Combo anunciaram esta terça-feira (1) o fim da atividade enquanto grupo para o ano de 2020, num post publicado no Facebook.

O duo formado por Tó Trips e Pedro Gonçalves decidiu “acabar em grande” e explica que “não é um final triste, há muita coisa para ser celebrada“, estando planeada uma digressão final que termina tudo como tudo começou, com “os dois“.

Lê também: Entrevista EF: o recreio musical de Tó Trips

Esta tournée começará no final de 2019 e acabará em 2020, sendo “um passeio” pela história da dupla cuja atividade se iniciou em 2003. “Se o nosso encontro (Tó/Pedro) foi uma descoberta, uma grande amizade, um diálogo musical, um universo que se foi adensando e clarificando; se todos estes anos foram uma grande festa nas nossas vidas, não poderia ser de outra forma o nosso final. Decidimos acabar, mas acabar em grande.
Não é um final triste, há muita coisa para ser celebrada“, explicam na mensagem deixada aos fãs.

Os Dead Combo, em atividade desde 2003, tem influências musicais tão diversas como os westerns, o rock ou a kizomba. Lançaram sete álbuns de originais, tendo o último, Odeon Hotel, saído em 2018.