O Homem-Aranha vai regressar ao universo cinematográfico da Marvel. Depois de anunciarem o fim da colaboração em torno da personagem, a Sony Pictures e a Disney fecharam finalmente acordo para a produção de um terceiro filme da atual saga que traz de volta Tom Holland ao cinema. O filme, ainda sem título, tem já data marcada para 16 de julho de 2021.

Kevin Feige, produtor executivo e presidente da Marvel Studios e encarregue pelo Marvel Cinematic Universe (MCU), confirmou a informação: “estou feliz que a jornada do Spidey no MCU continuará, e eu e todos nós na Marvel Studios estamos entusiasmados por poder continuar a trabalhar nela”.

Segundo as mesmas declarações citadas pelo The Hollywood Reporter, o novo acordo também inclui mais uma aparição do jovem aranhiço num outro filme da Marvel Studios, à semelhança do que aconteceu em Captain America: Civil War, Avengers: Infinity War, e Avengers: Endgame.

“O Homem-Aranha é um poderoso ícone e herói cuja história está presente em todas as idades e públicos por todo o mundo. Ele é também o único super-herói com o poder de atravessar universos cinematográficos e, uma vez que a Sony continua a desenvolver a sua própria versão do ‘Aranha’, nunca se sabe que surpresas o futuro pode trazer”, partilhou Kevin Feige.

Kevin Feige

Peter Parker (Tom Holland) em ‘Homem-Aranha: Longe de Casa‘ | Imagem: Disney

LÊ TAMBÉM: HARRY POTTER: EXPOSIÇÃO COM ROUPA E ADEREÇOS USADOS NOS FILMES CHEGA A PORTUGAL

Desentendimento que não parecia ter fim

O tempo de Tom Holland como Peter Parker no MCU parecia estar terminado depois das negociações falhadas entre a Disney/Marvel Studios e a Sony Pictures no verão de 2019.

As negociações da renovação chegaram a um impasse quando a Disney, logo após o lançamento de Homem-Aranha: Longe de Casa – o maior filme de sempre da Sony Pictures -, procurou uma divisão de 50-50 em termos de financiamento e receitas para os futuros filmes a solo do super-herói (até então produzidos pela Sony Pictures).

A Marvel queria também reduzir o envolvimento de Kevin Feige enquanto produtor, disponibilizando-o para outros projetos.

Por outro lado, a Sony preferia manter o contrato original, celebrado em 2015, no qual se estabeleceu o financiamento por inteiro da Sony ao projeto. Ao mesmo tempo, a Disney e a Marvel Studios recebiam 5% das receitas e mantinham o controlo criativo e os direitos de merchandise.

No novo acordo, assinado na passada quinta-feira, Kevin Feige vai permanecer enquanto produtor e a Marvel Studios vai contribuir com cerca de 25% do financiamento do filme, recebendo também um quarto das receitas, revelou a revista Variety.

Depois de partilhadas as notícias, Tom Holland partilhou um clip de The Wolf of Wall Street, que acaba por dizer tudo:

View this post on Instagram

😏

A post shared by Tom Holland (@tomholland2013) on

LÊ TAMBÉM: CRÍTICA: AGORA A LUTA DE RAMBO É COM OS ‘BAD HOMBRES’