Millie Bobby Brown

Visita de Millie Bobby Brown à Comic Con torna-se caótica

O dia (15) mais aguardado da Comic Con Portugal 2019 gerou o caos no Passeio Marítimo de Algés. A presença de Millie Bobby Brown, famosa por interpretar Eleven em Stranger Things, provocou muita confusão no recinto.

A fila começou desde as quatro da manhã para comprar uma das 300 senhas para tirar fotografia ou receber um autógrafo da jovem atriz. Chegada a hora de abertura, às dez horas, os presentes correram todos em direção à loja de senhas, sem qualquer controlo da organização.

A tenda Golden Theater tem o palco onde Millie Bobby Brown subiu hoje, ao início da tarde, para um painel moderado por Nuno Markl. Segundo vários relatos, pessoas ficaram dentro do espaço desde o início do dia, não saindo quando terminava cada painel. Quem ficou lá fora não conseguiu ver e ouvir a transmissão do painel num dos ecrãs à porta da tenda.

Lê também: ALEXANDER LUDWIG REVELA QUE ‘VIKINGS’ TEVE “MAIS FIGURANTES QUE BRAVEHEART”

Muitos pedidos de reembolso foram ouvidos no meio da multidão que ficou à porta da tenda. Outras pessoas tomaram atitudes mais extremas e bateram na parte de fora do Golden Theater ou tentaram forçar a entrada. No meio da confusão, a polícia e ambulâncias tiveram de ser chamadas ao local para lidar com agressões e pessoas a ter indisposições.

Nas redes sociais as críticas à Comic Con estão a fazer-se ouvir. “Extremamente mal-organizado”“Os 30 euros mais mal gastos” são algumas das afirmações que podem ser lidas no Twitter. Outros optam por publicar imagens e vídeos a revelar a enchente de pessoas que esperavam ver Millie Bobby Brown.

A Comic Con Portugal lançou um comunicado, entretanto apagado do seu site, onde reagiu à polémica. A organização caracterizou os acontecimentos como “um momento menos positivo”  do evento e reconheceu a lotação esgotada que impediu muitos de entrarem.

No que toca ao ecrã exterior, este encontrou-se sem som devido à “não permissão, da parte da atriz, da cobertura para o exterior do painel pela imprensa”. Comic Con Portugal diz compreender a “frustração do público”, mas reforçou que o auditório tinha um limite de lugares “tal como acontece em todos os eventos Comic Con”.

Sobre os aspetos mais caóticos dos acontecimentos, a organização não se pronunciou. Por agora, também não há razão para este comunicado da Comic Con Portugal ter sido apagado.

Mais Artigos
Estes são os livros que Bill Gates recomenda este Verão