As Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos, um espetáculo encenado por António Pires, promete todas as peças escritas pelo encenador inglês reunidas numa só. O Espalha-Factos foi até ao Casino Lisboa para assistir à estreia, na passada quinta-feira, e conta-te agora um pouco do que vais poder ver em cena até ao dia 29 de setembro.

37 peças, 97 minutos

William Shakespeare é um nome incontornável do teatro mundial, tendo escrito 37 peças em vida, que vão desde a comédia à tragédia. Resumi-las todas em tempo limitado é um desafio que os atores Pedro Pernas, Telmo Ramalho e Ruben Madureira aceitaram com prazer, apesar das dificuldades. 

Cartaz da peça ‘As Obras Completas de William Shakespeare em 97 Minutos’

A ideia surgiu em Inglaterra, quando Adam Long, Daniel Singer e Jess Borgeson decidiram juntar num texto teatral todas as peças do grande e famoso encenador. Com algumas adaptações aqui e ali, o resultado deu origem a um fenómeno adaptado por vários países. 

É a peça de teatro que há mais anos está em cena em palcos portugueses – entre 1996 e 2011. A primeira adaptação esteve a cargo da já extinta Companhia Teatral Chiado.

Agora está de regresso para uma nova temporada no Casino Lisboa, com encenação de António Pires e interpretada por apenas três atores que se vão revezando nas mais variadas personagens “shakesperianas”. 

Improviso até certo ponto

Visto de fora há quem possa pensar que esta compilação de Shakespeare é pura diversão e improvisação, mas os atores desmentem: “o bonito deste espetáculo é as pessoas pensarem que isto é tão fácil fazer mas não é. 95,5% do espetáculo é totalmente marcado.” afirmou Telmo Ramalho, numa pequena entrevista ao EF. 

A juntar à dificuldade que é compilar 37 peças numa só, junta-se o facto da imagem de marca da peça ser os 97 minutos – que são cronometrados ao pormenor nos bastidores. Atrás das cortinas está toda uma preparação que permite aos atores trocar de figurinos rapidamente e saber em que ponto da peça estão. “Quem vier mais do que uma vez vão ver que isto está tudo marcado, coreografado, cada movimento, cada gesto, não há assim tanta margem para improviso”, contou-nos Telmo. 

Antes da estreia houve todo um trabalho desenvolvido pelos atores que não se ficou pela leitura do texto original inglês, mas sim de todas as peças que Shakespeare alguma vez criou. À conversa com Ruben Madureira percebemos como foi desenvolvido este trabalho de preparação: “nós não fomos ler o guião da adaptação mas fomos sim buscar cada peça e lê-las uma a uma para as dominarmos e podermos brincar com elas em palco. Já temos uma espécie de ‘mestrado’ em Shakespeare”

Um texto adaptado que está acessível para todas as idades e que tem como objetivo dar a conhecer a obra do encenador de forma leve e didática.“A arte de fazer rir as pessoas deixa-nos com dúvidas sobre como fazer as coisas de outra forma. E este espetáculo proporciona-nos isso: falar a verdade de Shakespeare e o texto palavroso que é mas a brincar. E isso dá-nos muito gozo”, partilhou Ruben. 

“Convidariam Shakespeare para ver esta peça?”

Esta foi a pergunta que colocámos aos três atores. No início as opiniões divergiram, mas no final foi unânime. A resposta do Pedro Pernas seria sim: “eu absolutamente, era o primeiro a quem mandava convite. Acho que ele teria o sentido de humor de se divertir connosco a ver a peça”.

Uma peça adaptada a toda a família, para miúdos e graúdos com um sentido de humor que arranca um sorriso a qualquer um. Para além da comédia, o espetáculo demonstra uma coordenação muito bem trabalhada, com inúmeros figurinos levados a palco e trocados ao segundo para que o tempo seja cumprido – proeza difícil, principalmente quando envolve interação com o público.

Com uma química teatral evidente e em conjunto com uma equipa bem organizada, o grupo promete não falhar ao compromisso dos 97 minutos, ao mesmo tempo que espera que nem se dê pelo tempo passar.

Mais informações 

Produzido pela UAU, As Obras Completas de William Shakespeare em 97 minutos vão estar no palco do Casino Lisboa até 29 de setembro. As sessões acontecem de quinta a sábado, às 21h30, e aos domingos, às 17h00. Podes encontrar mais informações e adquirir os teus bilhetes aqui

LÊ TAMBÉM: LIVRARIA LELLO LEVA UNIVERSO DE HARRY POTTER AO COLISEU DO PORTO