A Good Woman Is Hard to Find teve a sua estreia internacional esta quinta-feira (12) no MotelX, com uma ótima receção. O thriller de Abner Pastoll impressionou o público e tem boas hipóteses na competição em que participa.

Com um argumento fantástico de Ronan Blaney, a realização não podia desleixar-se. Abner Pastoll fez um trabalho excelente, ao captar a intensidade e o ridículo de cada situação mais negra.

A Good Woman Is Hard To Find conta a história de Sarah, uma mãe viúva com dois filhos. O seu marido foi assassinado, mas ainda não descobriram o culpado, nem as circunstâncias em que isso aconteceu. Sarah vive num bairro problemático, onde há atividade de gangues e problemas com drogas.

O seu filho, Ben, estava com o pai no momento do crime, mas desde o incidente que não consegue falar. Sarah, interpretada pela cativante Sarah Bolger, tem de cuidar dos filhos pequenos enquanto vive atormentada com o crime.

Além disso, a sua vida só se complica quando um traficante de droga entra em sua casa para esconder o seu produto. Sarah tem medo dele e não sabe o que fazer, acabando por alinhar e receber uma parte do dinheiro que ele ganha a traficar.

Uma mulher entre homens, e problemas

A pobreza, a solidão e as dificuldades por que passa transformam-na aos olhos das pessoas à sua volta. Para a mãe, ela está com um ar miserável, é demasiado branda e não faz o suficiente pelos filhos. Para um trabalhador de supermercado, é apenas uma prostituta, enquanto que para a polícia não passa de uma mulher que sofre de violência doméstica, incapaz de se defender.

Sarah não é nenhuma destas coisas. É uma mãe jovem preocupada e sobrecarregada. O filme retrata muito bem a luta diária que mulheres por todo o mundo enfrentam, seja pelo seu aspeto ou estatuto social. Na verdade, Sarah é uma mulher forte e inteligente, que apenas não sabe o que fazer, e estava no sítio errado à hora errada.

A reviravolta acontece quando o traficante que usava a sua casa como armazém a ameaça e tenta violar. Aí Sarah transforma-se, e impõe-se, à medida que comete crimes horríveis. É capaz de matar e desmembrar um homem para se ver livre dos seus problemas.

Lê Mais MOTELX 19: FALAR DO TERROR NO FEMININO

Parece ridículo pensar que uma mulher só consiga ter voz quando mata os homens que a oprimem, mas é também algo muito poderoso e simbólico que o filme mostra. Sarah consegue a sua liberdade ao matar os homens responsáveis pelo assassinato do marido; só aí os seus problemas terminam.

thriller tem cenas absurdas e grotescas, mas que conseguem trazer alguma leveza à situação. Abner Pastoll disse, após a sessão, que tentou usar as imagens para equilibrar o suspense e a intensidade das cenas com humor – e conseguiu. A Good Woman Is Hard to Find acaba por ser muito divertido de ver.

Ainda assim, não deixa de retratar um tema muito real e importante: a opressão das mulheres e a violência de que são vítimas.

O filme irlandês está a competir com outros sete para o Prémio MOTELX – Melhor Longa-Metragem de Terror Europeia. É o quarto ano deste prémio, cujo vencedor é eleito como concorrente para disputar o Prémio Méliès d’Or. No ano passado, foi Climax, de Gaspar Noé, o grande vencedor deste último.

A Good Woman Is Hard To Find é exibido novamente esta sexta-feira (13), às 14h25, no Cinema São Jorge.

Lê a crítica a All The Gods In The Sky, também em competição
MOTELX 19: O absurdo e o real em 'A Good Woman Is Hard to Find'
8Valor Total
Votação do Leitor 0 Votos
0.0