Unbelievable, a nova série da Netflix, conta uma história poderosa e real sobre agressão sexual. Esta produção, que conta com apenas oito episódios, estreia sexta-feira, dia 13 de setembro.

Desde o drama angustiante de Ava Duvernay, When They See Us, sobre Central Park Five – um caso de cinco jovens afro-americanos e latinos acusados injustamente de violar uma mulher – a Making a Murderer de Laura Ricciardi, a Netflix tem trazido histórias poderosas de crimes reais para os diversos ecrãs, de forma a consciencializar o público e dar voz aos que antes não tinham.

A produção mais recente desse género é Unbelievable que, apesar de se afastar do assassinato, centra-se num crime de abuso sexual que aconteceu mesmo. É uma história sobre a vida real que pretende mostrar a forma como as vítimas deste tipo de crime são desumanizadas; para além dos ataques que sofrem e a forma como são tratadas pelas autoridades.

Criado por Susannah Grant, Unbelivable baseia-se no artigo vencedor do Prémio Pulitzer, publicado em conjunto pela ProPublica e The Marshall Project, que inicia com a história de Marie; uma jovem de 18 anos, que vive em Lynnwood e percorreu uma infância difícil no sistema de assistência social, saltando de casa em casa durante toda a sua vida.

Interpretada por Kaitlyn Dever, de Booksmart, Marie relata a história de um desconhecido que a meio da noite invadiu a sua casa, ameaçou-a e violou-a. No entanto, os detetives do sexo masculino questionam o seu relato, forçando-a a reviver repetidamente o trauma. A jovem começa a duvidar de si própria e nega ter sofrido o ataque, depois de se convencer que tinha sido tudo um sonho. Acusada de falsos relatos, a jovem aceita um acordo judicial para evitar acusações criminais.

Lê mais NETFLIX: DESCOBRE AS NOVIDADES A NÃO PERDER EM SETEMBRO
Unbelievable

Marie em ‘Unbelievable’ (Fotografia: Netflix)

 

 

A história de Marie, após a investigação, desenrola-se em paralelo com a de duas detetives que se uniram após terem descoberto que estavam a trabalhar em dois casos de abuso sexual perpetuados pelo mesmo homem.

Merritt Weyer e Toni Colette protagonizam duas detetives reais, Karen DuVall e Grace Rasmussen que, ao cruzarem-se, apercebem-se dos mecanismos sociais que, muitas vezes, impedem que as vítimas de abuso sexual sejam levadas em consideração.

Numa entrevista à Entertainment Weekly, Merrit Wever explicou como se preparou para esta produção e como foi lidar com a pressão de viver nesta dolorosa saga baseada em factos reais, que durou por mais de três meses de filmagem. “Devo dizer que foi a coisa mais difícil que já tive de fazer na minha carreira, o projeto mais difícil que já tive, só porque me coloquei nesses espaços emocionais intensos todos os dias”, explicou a atriz.

Tonni Colette e Merritt Wever

Tonni Colette e Merritt Wever em ‘Unbelievable’ (Fotografia: Netflix)

Daniele Macdonald interpreta uma das vítimas de abuso sexual. É uma aluna universitária cujo caso é tratado por estas duas detetives de forma contrastante com o de Marie.

O elenco é também composto por Elizabeth Marvel, de House of Cards, e a comediante Bridget Everet,t que interpretam as mães adotivas de Marie que duvidam da veracidade da história da filha.

Unbelievable é uma produção que se ocupa com as vítimas de abuso sexual, a forma como são tratadas pelo sistema de justiça criminal e a diferença que faz quando uma mulher que diz ter sido agredida não é apenas ouvida, mas tratada com compaixão.

Unbelivable chega à Netflix, sexta-feira, dia 13 de setembro. Vê o trailer aqui.

Lê Também ‘THE I-LAND’: A NOVA SÉRIE DA NETFLIX QUE MISTURA ‘LOST’ COM ‘HUNGER GAMES’