Roterdão foi – desta vez de forma oficial – eleita a cidade que irá acolher o Festival Eurovisão da Canção 2020, que decorrerá a 12, 14 e 16 de maio.

A edição, que é a 65.ª do concurso pan-europeu, era também disputada pela cidade de Maastricht, no entanto nos últimos dias, devido a um leak na página Eurovision.tv, as indicações sobre o favoritismo de Roterdão tornaram-se mais fortes.

Duncan Laurence, vencedor da Eurovisão 2019 e natural de Spijkenisse, também simpatizava com a candidatura vencedora, pela proximidade face à sua cidade natal. Roterdão não é, de resto, uma novata na receção de eventos eurovisivos, depois de ter sido anfitriã do Festival Eurovisão da Canção Junior em 2007.

A segunda maior cidade holandesa foi escolhida por ter um excelente sistema de transportes, do qual se destaca o Aeroporto Internacional Rotterdam The Hague, com ligações às principais cidades europeias, bem como uma oferta hoteleira vasta.

Jon Ola Sand, supervisor executivo do Festival Eurovisão da Canção disse que Roterdão “mostrou um fantástico entusiasmo e sentido de compromisso e tem as instalações indicadas para receber as delegações de mais de 40 países em maio. Estamos ansiosos por trabalhar com Roterdão, a NPO, a NOS e a AVROTROS num Festival Eurovisão da Canção de última geração numa grande cidade no próximo ano“.

O diretor-geral da estação pública NPO, Shula Rijxman, disse que quer organizar um Festival que envolva os Países Baixos “e que funcione como uma demonstração do nosso país para o resto da Europa“. “Estamos felizes de, como estação pública, podermos trabalhar juntos com Roterdão e com a Ahoy Arena para organizar um evento único que ligue e inspire todos os habitantes dos Países Baixos e da Europa“, acrescentou o responsável.

O Ahoy Rotterdam, que será o recinto da Eurovisão 2020, tem capacidade para mais de quinze mil pessoas e já recebeu outros grandes eventos musicais, como os MTV Europe Music Awards de 1997 e 2016. Além de ter de receber os espetáculos do Festival, o recinto tem de ter espaço para albergar a zona de imprensa e todas as delegações – cerca de 40 – que participarão na competição musical.

A proposta de Roterdão para organizar a Eurovisão terá um custo de 15 milhões de euros, um valor que, a confirmar-se, será inferior ao de Lisboa 2018. Além disso, a organização reservou três mil quartos de hotel para os dias em que acontece o concurso e os seus eventos paralelos. As cidades vizinhas de Breda e Haia também ofereceram ajuda para apoiar logisticamente a cidade anfitriã.

É a quinta vez que os Países Baixos vão organizar o Festival Eurovisão da Canção. A última vez foi em 1980, depois de Israel ter vencido a edição de 1979 e não ter conseguido garantir condições para organizar o evento pela segunda vez consecutiva.