Nazaré, a próxima aposta da ficção nacional da SIC, já tem dia para estrear. A novela arranca a 9 de setembro, uma segunda-feira, e deverá ocupar a segunda linha do horário nobre, às 22h45.

A história de Nazaré (Carolina Loureiro) é sobre a luta de quem é derrotado pelas chamas, uma narrativa de renascimento e esperança. Para salvar a mãe, Matilde (Custódia Gallego), a protagonista é obrigada a virar as costas a Duarte (José Mata), um rapaz mimado, filho de um magnata da indústria de móveis, que sempre teve tudo o que quis.

O pai, Joaquim (Rogério Samora), deixou-as quando Nazaré ainda era pequena. Dessa época recorda-se das várias depressões da mãe, com que nunca se conformou. Anos depois, Matilde foi diagnosticada com um tumor no cérebro e Nazaré é quem cuida, sozinha, dela. O pai fugiu, depois de ter cometido um homicídio.

No desespero perante o tumor da mãe, Nazaré faz tudo o que for preciso para a salvar, o que a leva a encontrar um cirurgião londrino, que já teve sucesso em casos parecidos com o da mãe, mas cujos serviços são muito caros.

Glória (Luísa Cruz), é dona de um restaurante. Ela tem dois filhos, Matias (Pedro Sousa) e Toni (Afonso Pimentel). Ambos ajudam a mãe no negócio de família, mas dedicam-se também a negócios duvidosos.

Matias namora com Patrícia (Aurea), mas é secretamente apaixonado por Nazaré. Ela está a assaltar a Quinta dos Blanco juntamente com o namorado, depois de ele a convencer de que o fogo anda longe. Mas o vento faz com que o incêndio mude bruscamente de direção e os encurrale. No meio do pânico, os dois separam-se, e é aí que Nazaré encontra Duarte e tira-o do inferno.

Amor e traição em nome da família

De acordo com a sinopse publicada pela SIC, a aliança de sobrevivência que os dois forjam naquela noite transforma-os em heróis, fazendo com que surjam sentimentos intensos. Mas tudo acaba tão repentinamente como começa. Duarte fica ferido e é levado para o hospital, onde permanece inconsciente.

Uma troca de dados faz com que seja dado como morto. Para Félix (Albano Jerónimo) e Verónica (Sandra Barata Belo) é tempo de festejar e ficar com o espólio dos crimes. Mas o esquema de ambos sofre uma inesperada reviravolta, quando Duarte aparece nas cerimónias fúnebres, determinado a assumir a sua herança.

A tragédia muda-o profundamente. Não desconfia do envolvimento do tio na morte do pai e continua a confiar-lhe a vice-presidência da Atlântida, mas quer assumir a presidência e tornar-se alguém de quem António se orgulharia. Félix fica furioso com o falhanço, mas sabe que um novo atentado levantaria suspeitas. Com medo que Nazaré tenha visto mais do que devia, procura-a.

Nessa altura, constata que ela não sabe do seu envolvimento nos incêndios e percebe que a fixação de Duarte por Nazaré pode servir os seus intentos. Com isso em vista, o vilão faz-lhe a proposta: dá-lhe dinheiro para operar a mãe se, em troca, ela seduzir o sobrinho e aceitar fazer tudo o que ele mandar. Caso contrário, tem meios para acusar Nazaré do incêndio e da morte de algumas pessoas. Encurralada, ela cede à chantagem.

O esquema para apanhar Duarte é desenhado ao pormenor por Félix e Nazaré vai seguir o plano à risca… mas não será tão fácil como ela pensava. Além da feroz oposição de Bárbara (Filipa Areosa), namorada de Duarte, ela terá de lidar também com Toni, que, sem ela saber, foi um dos incendiários do pinhal, e Matias, que não conseguirá continuar a esconder os seus sentimentos e vai lutar com o irmão pela mesma mulher.

A novela é passada na região Oeste de Portugal, nas localidades de Nazaré, Caldas da Rainha e Leiria. A novela tem duração prevista até maio de 2020 e conta no elenco com nomes como José Mata, Afonso Pimentel, Albano Jerónimo, António-Pedro Cerdeira, Filipa Areosa, Inês Castel-Branco e Sandra Barata Belo.