Quentin Tarantino é um dos mais emblemáticos nomes do cinema norte-americano e o seu novo filme, Era Uma Vez… Em Hollywood, chega aos cinemas já na próxima quinta-feira (15). O realizador deu, aos seus fãs, uma tarefa importante: ver dez filmes para se preparem para a odisseia que é a nova obra do realizador de Pulp Fiction.

Ambientado em 1969, a mais recente obra de Tarantino narra a história de três personagens e o seu dia-a-dia: Rick Dalton (Leonardo DiCaprio), Cliff Booth (Brad Pitt) e Sharon Tate (Margot Robbie), numa odisseia que o próprio realizador descreveu como uma aventura “sem história”, na entrevista cedida ao Expresso, em maio deste ano.

Apesar do novo filme ainda não ter chegado aos cinemas lusitanos, o premiado realizador deixou-nos uma lista de dez filmes para ajudar na espera pelo tão aguardado Era Uma Vez… Em Hollywood:

1. Assim Morrem os Valentes (Gunman’s Walk) (1958)

Inspirado na parábola bíblica de Abel e Caim, um dos mais intensos westerns de Karlson, narra a história de um rancheiro do Old West que cria com uma mão de ferro dois filhos, um pacifista e outro que se vê atraído pelo mundo da violência e pelas armas. O pai faz tudo para remendar os erros cometidos pelo filho, até que os seus erros o colocam demasiado longe de uma possível salvação.

2. Batalha do Mar Coral (Battle of the Coral Sea) (1959)

Um filme de guerra passado durante a Segunda Guerra Mundial. O ano é 1942 e o comandante de um submarino americano ocupa-se a espiar uma aviação japonesa no Mar de Coral. Com os americanos transportados para um campo de prisioneiros, rapidamente elaboram um plano de fuga porque permanecer no Mar de Coral podia custar-lhes a vida. O protagonista do filme, Cliff Robertson, dividiu a sua carreira entre a televisão e os grandes ecrãs de Hollywood, algo que serviu de inspiração para o protagonista vivido por Leonardo DiCaprio em Era Uma Vez… Em Hollywood.

LÊ TAMBÉM: ‘PULP FICTION’ CHEGOU À NETFLIX. RECORDA AS MÚSICAS DO FILME

3. Arizona Raiders (1965)

Quando o bando de Quantrill é quase todo aniquilado, dois dos homens sequestrados unem forças para se juntarem aos criminosos de Arizona para ajudarem a terminar o serviço e vingarem o bando. Audie Murphy, um antigo veterano de guerra que fez uma carreira para si mesmo ao atuar como cowboy em diversos westerns, encarna a personagem principal do filme que também serviu de inspiração para a personagem de DiCaprio.

4. Cabeça de Martelo (Hammerhead) (1968)

O papel de Vince Edwards foi outra inspiração para a construção de Rick Dalton. Hammerhead, o único filme que não é norte-americano na lista, mas sim britânico, segue um mercenário contratado pelos serviços ingleses com o objetivo de deter um vilão que planeia roubar segredos da NATO. O charmoso soldado, obcecado em enfrentar Hammerhead, muda-se para a costa portuguesa, onde conhece a modelo Sue Trenton.

5. Um Perigo em Cada Curva (The Wrecking Crew) (1968)

Dean Martin é o agente contratado para capturar a mente por detrás de uma organização criminosa, responsável pelo roubo de avultada quantia de ouro, capaz de criar uma crise financeira a níveis globais. Foi o último filme que contou com a participação de Sharon Tate antes de ser assinada em agosto de 1969, pela Família Manson.

6. Modelos de Aluguer (Model Shop) (1969)

Um homem indeciso – George – encontra uma rapariga francesa divorciada que trabalha como modelo numa loja francesa em Los Angeles e rapidamente se apaixona por ela. Ao conhecerem-se melhor, Lola e George descobrem que os problemas financeiros não são as únicas coisas que os unem, mas também a tristeza e as desilusões. O filme de Jacques Demy, o realizador por detrás de obras como Os Chapéus de Chuva de Cherburgo (Les Parapluies de Cherbourg) e As Donzelas de Rochefort (Les Demoiselles de Rochefort) inspirou a paleta de cores de Quentin Tarantino.

7. Bob & Carol & Ted & Alice (1969)

Robert Culp, Elliot Gould, Natalie Wood e Dyan Cannon são os quatro atores do filme, também ele quatro vezes nomeado para os Óscares. É uma comédia que se questiona sobre as crises matrimoniais, o compromisso, a poligamia e a libertação sexual, temas também abordados em Era Uma Vez… Em Hollywood.

8. A Flor do Cacto (Cactus Flower) (1969)

Uma comédia sobre sentimentos. Encabeçado por Walter Matthay, Ingrid Bergman e Goldie Hawn, os três vivem personagem ligadas por um triângulo amoroso. Um filme sobre Nova Iorque, o amor, o suicídio… E todas as coisas pelas quais vale a pena viver. Toni Simmons, personagem de Goldie Hawn, rendeu-lhe o primeiro e único Óscar de Melhor Atriz Secundária.

9. Easy Rider (1969)

O filme mais popular da lista, uma das obras indispensáveis da coleção de Dennis Hopper. Marca o fim da idade de ouro do cinema americano e o começo da Nova Hollywood, marcada pelo fim da inocência, o aparecimento de filmes de terror e o cinema experimental. Hopper e Peter Fonda são dois motoqueiros aventureiros que percorrem a América em tempos de aculturação, com o objetivo de alcançarem a liberdade pessoal.

10. O Protesto (Getting Straight) (1970)

A história de um veterano da Guerra do Vietname e ex-radicalista social que regressa à Universidade para retomar os estudos, mas que se envolve num meio de agitação das revoltas estudantis, tornando-se líder do protesto. Foi uma obra polémica aquando da sua estreia e, por essa mesma razão, tem um valor inegável para Quentin Tarantino.

11. O universo de Tarantino

Não, não foi sugerido pelo próprio, mas é uma boa forma de preparação para a mais recente aventura do realizador. Pulp Fiction, Sacanas Sem Lei (Unglorious Basterds), Django Libertado (Django Unchained), Cães Danados (Reservoir Dogs) e Kill Bill I. e II. regressaram recentemente ao catálogo da Netflix e são boas sugestões para te meteres em dia para Era Uma Vez… Em Hollywood.

O novo filme de Quentin Tarantino chega aos cinemas nacionais na próxima quinta-feira, dia 15.