Os IDLES lançaram esta segunda-feira (15) o vídeoclipe do segundo (e popular entre os fãs) tema de Joy As An Act of Resistance, ‘Never Fight A Man With A Perm‘.

Há dois dias (13), apresentavam-se  ao público (que trocara, parcial ou totalmente, Bon Iver por eles) no NOS Alive. Hoje, canalizam a sua brutalidade através de um vídeo animado.

O vídeoclipe foi construído pela equipa por trás da Fluffer Records (Al Brown, Russel Taysom, Stella Belle Hex). O conceito consiste na abordagem de temas sensíveis através de um clássico jogo arcade dos géneros beat ‘em up e platform, com um toque britânico.

A ideia baseou-se na letra de ‘Never Fight A Man With A Perm‘, cujas palavras atacam a masculinidade tóxica. Tema este que não é desconhecido para os fãs da banda, já que o vemos referido em ‘Colossus‘ ou em ‘Samaritans‘.

O protagonista (ou o jogador escolhido) é, habitualmente, Joe Talbot, o frontman dos britânicos. Nas músicas do mais recente fenómeno do punk rock inglês, explora-se a política inglesa (tanto no Brutalism, primeiro álbum, como no JAAAOR), a masculinidade tóxica, a sexualidade (destaque-se o memorável verso “I kissed a boy and I liked it!” em ‘Samaritans‘), os problemas migratórios ou até mesmo substâncias aditivas.

Lê também:

Entrevista aos IDLES: “Usamos honestidade e vulnerabilidade como um ponto de interesse”

A perspetiva base da letra pode até ser pessoal, mas o apoio oferecido é universal. De todos para todos, vemos a banda e os fãs usar as expressões “all is love” e “unity” frequentemente.

Mercedes Marxist‘, o mais recente single de IDLES, chegou às plataformas musicais há uns dias. Uma edição física chegará no dia 2 de agosto, no formato de 7”, e incluirá outra canção no B-side (de título ‘I Dream Guillotine‘).

Em dezembro, os IDLES estarão ocupados com uma tour no Reino Unido, que celebrará marcos importantes na longevidade da banda. Os fãs esperam também ouvir material já antecipado daquele que virá a ser o terceiro álbum da banda. O título ainda não existe, mas está previsto para 2020. Todas as datas estão, já, esgotadas.

Quanto a Portugal, não há datas previstas para um regresso. Porém, o público português não tem razões de queixa: no último ano, vimos os IDLES no Porto e em Lisboa, duas vezes respetivamente. A sua estreia foi tímida, no segundo dia (8 de junho) do NOS Primavera Sound em 2018. Conquistaram-nos em novembro do mesmo ano, no Hard Club (Porto) e no Lisboa ao Vivo.

A euforia para calçar as botas de combate e vê-los na edição do NOS Alive deste ano (13 de julho) foi audível.