O NOS Alive arranca hoje (11) no Passeio Marítimo de Algés e conta com 124 concertos ao longo de três dias. Até ao fim da noite de domingo, vários nomes icónicos da música vão passar por todos os palcos do festival e todos os géneros vão ter expressão.

O Espalha-Factos traz-te então cinco artistas a não perder nos três dias de festival:

Loyle Carner

O londrino estreia-se em solo português no Palco Sagres, dia 12, às 23h20. Loyle Carner vem apresentar o seu novo disco Not Waving, But Drowning e promete trazer maior destaque ao hip-hop britânico. A sensibilidade dos versos e os ritmos chillhop entram-nos na pele como o sol num dia de verão. É um disco que aquece corações, ainda que as noites em Algés sejam ardentes. “Watch out”, é um nome que vai explodir nos próximos tempos.

Thom Yorke

Com os companheiros de banda, os Radiohead, Thom Yorke já é um conhecido em Portugal, no entanto a solo é a primeira vez. Sozinho, mas bem acompanhado com o produtor Nigel Godrich, traz a eletrónica imersiva que tão bem conhecemos. O novo disco ANIMA é de audição obrigatória para todos os que querem entrar na arca de Yorke, no sábado (13), à meia-noite.

Jorja Smith

Agora, sim, Jorja Smith vai-se estrear em Portugal depois de uma tentativa falhada. A britânica dá nas vistas pela voz arrepiante e o R&B pulsante que emana da sua música. Girl power e uma figura arrebatadora compõem a estrela. Hoje, às 21h50, o Palco Sagres dá as boas-vindas a Jorja e ao seu disco de estreia Lost & Found. A descoberta do ser, da feminilidade e a perda de inocência é o que compõe o álbum e o virtuosismo de Smith será sentido certamente em Lisboa.

Robyn

Outra estreia absoluta é a sueca e ícone pop Robyn. O novo disco Honey é o primeiro trabalho em oito anos e o regresso tão aguardado da artista faz-se no Palco Sagres, hoje, à 1h20. A bola de espelhos já está montada e o strobelite pronto a lançar luz sobre o público. A noite é uma criança, como se costuma dizer, e Robyn vai trazer os hits da pista de dança.

Grace Jones

Um ícone. Talvez esta lista seja feita delas, mas Grace Jones destaca-se pela extravagância da sua figura. O que dizer sobre este mito? Modelo, atriz, musa de Andy Warhol e cantora que aos 71 anos decide presentear o NOS Alive com a sua presença. O soul e o disco vão-se unir na figura andrógina e exótica que Grace Jones exude. O mito, a lenda, o ícone, vai pisar o Palco Sagres amanhã (12) à meia-noite em ponto.