A marca de alta costura Prada, anunciou esta semana a substituição dos seus produtos de nylon por Econyl, um tecido reciclado feito de fibra nylon confecionada com resíduos de plástico encontrados nos oceanos e aterros, criado em 2010 pela empresa Aquafil.

O objetivo é que esta alteração seja totalmente feita até ao fim de 2021. Contudo, para dar já início a este novo caminho da sustentabilidade, a marca já lançou a coleção cápsula Re-Nylon, composta por seis bolsas fabricadas a partir de plásticos oceânicos recuperados, redes de pesca e resíduos de fibras têxteis.

Todas estas malas têm designs diferentes que vão desde de bolsas de cintura (também conhecidas por fanny packs), mochilas, até a malas para colocar ao ombro.

A coleção foi desenvolvida em conjunto com a italiana Aquafil, e uma percentagem das receitas obtidas irá reverter para os programas de ensino à sustentabilidade da UNESCO.

Em comunicado oficial, Lorenzo Bertelli, diretor de marketing e comunicação da Prada, confessa que “este projeto destaca nossos esforços contínuos para promover um negócio responsável”. Porém estas não são as únicas novidades da marca que, a acompanhar este anúncio, garantiu também não utilizar mais peles de animais nos seus produtos.

Já em maio deste ano a casa italiana lançou na sua conta oficial de Instagram um vídeo a demonstrar a sua defesa pelo ambiente e pela sustentabilidade.

 

Para além da Prada, várias outras marcas nacionais e internacionais também  já optaram pela criação de produtos através de Econylon.  Conscious Swimwear, H&M, Adidas e Triumph são algumas das quais podemos destacar.

LÊ TAMBÉM: MYTHO SESSIONS EM MONSANTO É O PLANO PARA FECHAR A SEMANA EM FESTA

A campanha desta nova coleção sustentável contou com a participação da atriz e ativista Bonnie Wright, mais conhcecida pelo seu papel de Ginny Weasley da saga Harry Potter,  e foi divulgada através de um vídeo promocional bastante original e interativo, que o Espalha-Factos te deixa aqui: