DARK
Netflix

‘Dark’ está de volta à Netflix. O que esperar da segunda temporada?

Por muitos considerada a Stranger Things para os mais crescidos, a série alemã DARK regressa esta sexta feira (21) para uma aguardada segunda temporada. Este é o primeiro original alemão da Netflix e uma das produções europeias de maior sucesso na plataforma.

Depois da primeira temporada, estreada em 2017, há muitas questões para resolver e o adensar de um mistério com muitas camadas e ligações inesperadas. A série é conhecida pela sua narrativa complexa, com revelações inesperadas que confundem os espectadores menos atentos a todos os pormenores.

Mas… o que é DARK?

Para os que não estão atentos às produções da Netflix para lá do território norte-americano, o conceito de DARK pode ter passado despercebido. Com o seu ambiente misterioso, escuro e sinistro, o original alemão inicia-se no ano de 2019. Depois do suicídio do seu pai, Jonas volta à escola e descobre que uma criança desapareceu em Winden, a sua cidade. Os ânimos da população, já elevados, aumentam quando Mikkel, outra criança, desaparece.

Os desaparecimentos coincidem com fenómenos estranhos: caem pássaros do céu, luzes piscam incessantemente e de forma inexplicável. Os habitantes da cidade começam a perceber um padrão entre estes desaparecimentos e outros, que ocorreram há vários anos. A partir daqui, a questão altera-se – “onde está Mikkel?” passa a “quando está Mikkel?”.

À medida que os eventos se desenrolam e parece estar a chegar-se a uma conclusão, novas revelações acontecem, envolvendo o espectador numa intriga contínua. A trama, no entanto, vai além dos elementos sobrenaturais: explora relações familiares e vidas duplas, ao mesmo tempo que visita a ligação entre várias famílias no passado, no presente e no futuro.

DARK
‘DARK’ é um dos originais de maior sucesso na Netflix. (Fotografia: Netflix)

Da autoria de Baran bo Odar Jantje Friese, a primeira temporada de DARK tem 11 episódios e a segunda, que chega agora ao catálogo da Netflix, tem apenas oito. Para aqueles que já são familiares com a produção, pode ser complicado relembrar todos os pormenores sobre o enredo – ou, até mesmo, a maioria.

O que aconteceu na primeira temporada?

Pela sua história complexa e pormenorizada, é impossível voltar a entrar no mundo de DARK sem refrescar a memória sobre o que aconteceu antes. Estas são as informações principais que precisas de saber antes de começares o binge-watch da segunda temporada da série.

[alert type=white ]O texto que se segue contém spoilers da primeira temporada de DARK[/alert]

As famílias

A história de DARK desenvolve-se à volta de quatro famílias, cujos membros têm relações entre si (algumas ocultas) e são de extrema importância para alguns dos acontecimentos da trama.

  • Os KahnwaldJonas, Michael, Hannah e Ines
  • Os DopplerElisabeth, Franziska, Charlotte, Peter e Helge
  • Os Tiedemann: Bartosz, Regina, Aleksander, Claudia e Egon
  • Os Nielsen: Mikkel, Martha, Magnus, Ulrich, Katharina, Jana, Tronte e Agnes
O desaparecimento de Mikkel

A história inicia-se com o desaparecimento de Mikkel Nielsen, um rapaz de 11 anos que vive em Winden, a 4 de novembro de 2019. O jovem desaparece enquanto explorava a floresta com a sua irmã Martha, o seu irmão Magnus e respetivos amigos e parceiros, Bartosz, Franziska e Jonas (que regressou recentemente de tratamentos após o suicídio do seu pai, Michael). O grupo procurava uma caverna, em busca de droga pertencente a um outro jovem recém-desaparecido, Erik.

Depois de ouvirem um som estranho, abandonam a floresta, mas Mikkel fica para trás, sem que ninguém repare. Esta é a noite em que a criança desaparece – descobre-se que este desaparecimento está ligado a um portal que se encontra nessa caverna, situada na região próxima à central nuclear da cidade. Uma explosão ocorrida em 1986 acabou por abrir uma fenda temporal; a cada 33 anos, o cosmos alinha-se no mesmo sítio e este portal permite que um viajante possa aceder a duas épocas distintas: 33 anos no passado (1953) ou 33 anos no futuro (2019).

Mais tarde, descobre-se que Mikkel viajou 33 anos para o passado (ou seja, para 1986), foi adotado por uma mulher chamada Ines e foi criado como Michael Kahnwald… que é o pai de Jonas.

Mikkel não foi o primeiro a desaparecer

O outro referido desaparecido, Erik, desapareceu um mês antes de Mikkel (em 2019). Ao longo dos episódios, percebe-se que viajou igualmente para 1986 e foi alvo de experiências por parte de Helge Doppler num bunker; é possível ver o seu corpo em 1953.

Erik, que desapareceu em 2019, foi alvo de experiências em 1986. (Fotografia: Netflix)

Antes dos desaparecimentos em 2019, Mads (irmão de Ulrich) desaparece em 1986 e o seu corpo é encontrado na atualidade, depois do desaparecimento de Mikkel.

21 de junho: porquê?

O dia 21 de junho (de 2019) tem um grande significado para a série – o dia escolhido para a estreia desta segunda temporada não foi aleatório. Este foi o dia em que Michael (pai de Jonas) se suicidou, deixando uma carta que pediu para não ser aberta até ao dia 4 de novembro às 22h13, o momento exato do desaparecimento de Mikkel; como referido, são a mesma pessoa. A carta foi ocultada por Ines (mãe de Michael), mas eventualmente acaba por chegar às mãos de Jonas, que lê a nota e acaba por queimá-la.

Quem é Noah?

Este misterioso personagem é, na verdade, um padre, que é visto em três dos períodos mostrados na série, aparentando ter sempre a mesma idade. Ao que parece, Noah quer controlar os eventos do mundo ao construir uma máquina do tempo. Na sua última aparição, tenta recrutar Bartosz (amigo de Jonas) para o ajudar.

Jonas no futuro?

Durante a primeira temporada, um homem misterioso viaja pelo tempo de forma inexplicada; percebe-se, depois, que é Jonas do futuro. Foi esta versão do personagem que enviou para o seu “eu” de 2019 a carta do seu pai e alguns itens para Jonas explorar a caverna no presente. Esta sua versão do futuro aconselha-o a deixar os acontecimentos seguirem o seu curso, da mesma forma como aconteceram anteriormente, de forma a não apagar a sua própria existência.

Jonas com a sua versão do futuro. (Fotografia: Netflix)
Como é que a primeira temporada terminou?

Os momentos finais da primeira temporada mostram que Jonas do futuro tenta usar um dispositivo criado com elementos das três linhas temporais (1953, 1986 e 2019) para selar a fenda temporal no momento da sua criação (o que acaba por ser a causa da sua criação, permitindo olhar para toda a linha temporal da série como um ciclo).

O dispositivo acaba por fazer com que a sua versão jovem acabe por ser transportada 33 anos para o futuroJonas (de 2019) acorda num futuro pós-apocalíptico, no ano de 2052.

E os outros personagens?

Netflix elaborou um site especialmente dedicado a DARK, que serve de base de dados para os acontecimentos de ambas as temporadas da série. Podes aceder ao guia aqui.

O que vai acontecer na segunda temporada?

A nova parte da trama vai começar logo após os eventos da sua antecessora. Jonas, preso num futuro de grande destruição depois de uma explosão nuclear, tenta regressar ao ano que agora é 2020. Na linha temporal atual, os amigos de Jonas tentam perceber como é que Bartosz está envolvido nos incidentes ocorridos em Winden (depois de ser recrutado pela figura misteriosa de Noah).

Os novos episódios vão também desvendar um mistério que se revela essencial. O foco estará em como cada vez mais pessoas estão envolvidas nos acontecimentos envolvidos em mistério, aparentemente controlados por uma figura que tem poder sobre tudo o que se passa nas diferentes épocas em que a história se foca.

A segunda temporada da produção vai continuar a adensar o mistério e a trazer mais dúvidas (e algumas respostas) sobre os misteriosos acontecimentos na cidade de Winden. Além do puzzle que deixará os espectadores ainda mais confusos, há um especial foco nas relações interpessoais, até porque é preciso ter mais cuidado que nunca para lidar com as estranhas situações em todas as linhas temporais.

A segunda temporada de DARK chega esta sexta feira (21) ao catálogo português da Netflix. A série, que agora é chamada de trilogia, tem uma última parte a chegar no próximo ano.

Lê também: ‘Queer Eye’: nova temporada chega em julho e há mais em 2020
Mais Artigos
Cristina Ferreira
‘Dia de Cristina’ lidera de manhã, mas perde para ‘Júlia’ à tarde