O Festival de Cinema Porto Femme, promovido pela Associação Cultural XX Element Project, arranca esta terça-feira (18), no Porto. Decorre até o dia 22, e tem palco em quatro espaços diferentes da Invicta – na Biblioteca Almeida Garrett, no Cinema Trindade, no espaço cultural Maus Hábitos e no Hotel Salina Porto.

Lê também: As realizadoras que já deixaram a sua marca na sétima arte

O projeto, que já realizou oito sessões na cidade do Porto, conta agora com uma segunda edição em formato festival. Este ano serão apresentados 116 filmes produzidos na Europa, América, Ásia e África, sendo que 16 destes estão inseridos na competição nacional, de realizadoras como Catarina Mourão, Cristèle Alves Meira, Joana Toste e Margarida Meira.

Na competição internacional serão exibidos 53 filmes, entre eles longas e curtas de ficção, documentários e filmes experimentais. O festival conta ainda com competição XX Element que apresenta 18 obras de homens realizadores cujas obras são focadas em temas onde a mulher é o tema central, com equipas compostas por mulheres como protagonistas ou com cargos técnicos importantes.

Maria, de Catarina Neves Ricci , em exibição no Porto Femme / Fotografia: Reprodução | Vimeo - Porto Femme
Maria, de Catarina Neves Ricci , em exibição no Porto Femme / Fotografia: Reprodução | Vimeo

De entre os filmes em exibição, destaca-se Tio Tomás, A Contabilidade dos dias, que foi duplamente distinguido no Festival de Annecy, e a curta-metragem Maria, de Cristina Neves Ricci, galardoado no Festival Anual de Copenhaga com o prémio de Melhor Curta de Drama e no Festival Internacional de Cinema do Brasil, sendo premiado com Melhor Curta. O filme narra a história de uma prostituta cujo maior desejo é ter um filho.

Para além da exibição de filmes e do elemento competitivo, a 2.ª edição do Porto Femme aposta na componente formativa, com dois workshops realizados na FAJDP – Casa das Associações no Porto. No dia 20 de junho realiza-se o workshop “A realização de cinema“, que fica a cargo da realizadora Raquel Freire. Nos últimos dois dias do festival a realizadora Inês Oliveira fala sobre “A câmara e o actor“.

Exposições das artistas Clara Não e Cara Trancada e atuações das bandas Pedaço Mau e Palmers são outras atividades que compõem o programa desta edição.