Convertendo a música de Lenita Gentil: o Santo António está a chegar; o São Pedro ainda vai começar; São João, São João, dá cá um guia de sobrevivência para nos Santos eu brincar. O Espalha-Factos dá-te cinco dicas para sobreviver nas festas dos Santos Populares.

A noite do dia 12 de junho em Lisboa é o auge da celebração do Santo António, mas também da confusão. Mais tarde, na noite de 23 de junho, o caos instala-se no Porto e além de rezar a São Pedro o melhor é prevenir.

1. Traçar o percurso

Andar de bairro em bairro pode não ser o programa ideal. A confusão das ruas faz com que o percurso entre bairros, que demoraria minutos num dia normal, acabe por demorar horas nas noites que antecedem o dia dos Santos padroeiros da cidade de Lisboa e Porto.

O melhor é guardar a energia para dançar num só bairro e traçar desde inicio com o grupo de amigos: onde apanhar os transportes (o carro é melhor esquecer em noite de Santos Populares), onde comer e o arraial onde ficar a dançar a noite toda.

2. Chegar cedo

Esta pode ser uma das dicas essenciais para começar a noite de uma forma tranquila. É a melhor forma de encontrar mesa – especialmente se for um grupo grande – e de aproveitar o bailarico.

3. Escolher onde comer e beber para poupar na carteira

O melhor nestes dias é sempre comparar preços. Seja o caldo verde, a sardinha assada, a bifana ou o chouriço assado, os preços diferem entre barraquinhas. Quanto ao vinho, cerveja ou até a ginjinha também podem diferir.

Seja para aquilo que fores comprar, o melhor é levar dinheiro, porque os multibancos fazem filas ou ficam mesmo sem dinheiro e os donos das barraquinhas agradecem os trocos.

Santos Populares

Santos Populares (Iberian Proteus/ VisualHunt)

4. Calçado

Confortável e fechado. São estes os principais requisitos. Se já não é agradável levar com pisadelas ou copos de cerveja entornados, o cenário piora se o calçado for aberto.

Para quem gosta de dançar e vai percorrer a calçada portuguesa e as colinas inclinadas dos bairros lisboetas, o melhor é esquecer os saltos altos e os ténis que fazem bolhas. Escolhe o calçado mais confortável.

5. Entrar no espírito dos Santos Populares

Apesar das dicas, é inevitável celebrar no meio da confusão. O melhor é ignorar os empurrões ou os desequilíbrios fruto de um copo de vinho a mais e aproveitar a fila de espera nas barraquinhas de comes e bebes (ou mesmo para as casas de banho públicas) para continuar a dançar ao som das músicas pimba.

Leva o essencial na carteira, a bateria 100% carregada – para ligar a um amigo sempre que o percas no meio da confusão, ou para chamar transporte para casa – e acima de tudo leva boa disposição.