Um ano depois do anúncio da Hulu, chega a terceira temporada de The Handmaid’s Tale, com estreia marcada para dia 6 de junho, em Portugal.

O artigo pode conter spoilers

Depois da divulgação do teaser durante a Super Bowl, o anúncio realizou-se através das redes sociais do serviço de streaming.

A nova temporada, com o tema “Blessed be the fight” (“Abençoada seja a luta”, em português) tem como referência a icónica frase “blessed be the fruit” e a ideia de revolução que a temporada anterior deixou nos espetadores.

Quem regressa?

Durante a segunda temporada, o núcleo central da série não sofreu mortes chocantes ou inesperadas.

Desta forma, é esperado que as personagens principais (June, o Comandante Waterford e a sua mulher Serena, Emily, Nick, Moira e Luke) regressem.

No entanto, há algumas questões que pairam entre os espetadores.

A Tia Lydia morreu?

No final da segunda temporada, Lydia (Ann Dowd) foi esfaqueada nas costas por Emily (Alexis Bledel). A consequência do ato de revolta é, porém, incerta.

Mas os fãs podem estar descansados. O produtor Bruce Miller afirmou que a “Tia Lydia não morre [mas] é transformada por este evento”. Miller adianta ainda que, perante esta traição, Lydia decide que “é hora de ser dura”.

The Handmaid's Tale: Emily esfaqueia Tia Lydia

Créditos: Tell-Tale TV

Qual é a posição de Serena?

Com o decorrer da série foi possível perceber que Serena (Yvonne Strahovski), antes da ditadura, estava envolvida na política. Com o surgimento do regime, que Serena apoiava, pudemos ver como estava desapontada e iludida com aquilo que lhe tinha sido prometido.

Na segunda temporada, Serena faz-nos duvidar se ainda apoia o regime. Isto porque, no último episódio, a mulher de Waterford decide ler a Bíblia em público (levando uma punição). Mais tarde, acaba também por permitir que a filha de June (Elisabeth Moss) escapasse.

The Handmaid's Tale: Serena lê verso da Bíblia

Créditos: FANDOM.com

São estes os principais momentos que levam a que os seguidores da série questionem se Serena vai ou não virar-se contra Gilead, nesta nova temporada.

Nick e Fred: prevê-se um confronto?

É clara a rivalidade existente entre as duas personagens, motivada pelo interesse que ambos têm por June.

Na segunda temporada, Nick (Max Minghella) vê-se obrigado a casar com Eden (Sydney Sweeney), uma estratégia para que reduzisse o interesse que tem pela atriz principal (sem efeito).

Também nesta temporada, Nick mostra a sua arma a Fred (Joseph Fiennes), no sentido de o impedir de procurar Nicole.

Este momento leva-nos a acreditar que, nesta nova temporada, iremos ver quem tem mais poder: um Olho (Nick) ou um Comandante (Fred).

O destino de June

No episódio final da segunda temporada, June decide entregar o seu filho recém-nascido a Emily, assegurando que ambos fugiam de Gilead. June, porém, decide ficar para trás para procurar a sua filha mais velha, Hannah.

The Handmaid's Tale: June despede-se de Holly e volta para Gilead

Créditos: express.co.uk

A sua decisão tem gerado alguma controvérsia entre os espetadores.

Elisabeth defende June e apresenta razões que justificam a sua decisão. “A Hannah é a primeira. Tão simples quanto isso”. E por ser a primeira, não podia deixá-la para trás (em Gilead), sem saber se ela sobreviveria. Além disso, June não sabe o que pode fazer a partir do exterior.

Mas sabe que existe uma rede secreta de resistência, sabe que as mulheres, guiadas por Serena, começaram a resistir e presenciou a ajuda do Comandante Lawrence, que garantiu que Emily escapava.

Por todos estes motivos, June percebe que não só consegue salvar o seu bebé mais novo (Holly ou Nicole), como a filha mais velha, aceitando o risco e ficando em Gilead.

O Comandante

O Comandante Lawrence (Bradley Whitford) foi o responsável por garantir que tanto Emily como Holly conseguissem fugir.

Withford, o criador de Gilead e apresentado na temporada anterior, será presença regular nesta temporada. Segundo Miller, o Comandante viu agora o que a sua criação pode originar. Para o produtor, a personagem “é uma massa de contradições e perigos, então nunca sabemos o que ele está disposto a fazer”, levando a crer que não podemos cair no erro de pensar que o conhecemos.

A luta contra o regime

“é preciso usar fogo contra fogo”

Na nova temporada a resistência está mais forte do que nunca. Elisabeth afirma à EW que “é preciso usar fogo contra fogo”. Tendo o fim da ditadura em vista, a missão de June é tornar-se mais como as pessoas com quem tem que lutar, para que as possa derrotar.

Para June o importante é salvar “os filhos e especialmente as filhas de Gilead, e lutar pelas suas vidas”.

Agora que sabe que tem com ela um exército, os fãs podem esperar a June mais corajosa e destemida desde o início da série.

Waterford de saída?

O Comandante Fred Waterford tem tido um papel central em The Handmaid’s Tale desde o início.

Ao falar sobre o final da terceira temporada, deu uma pista para aquilo que pode vir a ser a sua saída da série.

Joseph partilhou que sentiu um fardo ao interpretar o papel e que, cada vez que se vê ao espelho, o Fred “infelizmente está no espelho e começa a emergir na filtragem” da sua própria mente.

O ator afirmou também: “mantenho a barba do Fred e estou realmente ansioso que passem oito meses, altura em que me posso barbear outra vez”.

Estas afirmações levaram os fãs a questionar-se se a personagem se irá despedir após a terceira temporada ou se será a última temporada da série.

The Handmaid's Tale: Comandante Fred Waterford

Créditos: Yahoo.com

Baseada na obra de Margaret Atwood, The Handmaid’s Tale é uma série de drama e sci-fi que retrata uma ditadura baseada na religião. A ditadura é imposta em Gilead, onde eram anteriormente os EUA.

O regime assenta numa hierarquia que vê as mulheres como inferiores, estando dependentes de um Comandante. A elevada taxa de infertilidade leva ao recrutamento forçado de mulheres férteis, para que assegurem a continuidade da raça humana e descendentes ao Comandante que lhes é designado.

Vê aqui o trailer da nova temporada:

A série retorna dia 6 de junho em Portugal, com o lançamento dos três primeiros episódios. A emissão é assegurada pelo serviço de streaming NOS Play todas as quintas-feiras.

Lê também: Os oito livros que os fãs de ‘The Handmaid’s Tale’ precisam de ler