Foto: Página Oficial do Teatro Académico de Gil Vicente

Coimbra volta a ser palco da Mostra de Teatro Universitário

A Mostra de Teatro Universitário (MTU) está de regresso ao Teatro Académico de Gil Vicente (TAGV), em Coimbra. Esta edição do evento decorre entre 30 de maio e 11 de junho e presenteará a cidade com atuações de quatro grupos e uma oficina.

Foto: Cláudia Morais / Página Oficial do Teatro Académico de Gil Vicente

Três grupos locais e um grupo da cidade invicta

Realizada desde 2002, a MTU conta, este ano, com a presença de três grupos locais – Grupo de Etnografia e Folclore da Academia de Coimbra (GEFAC), Círculo de Iniciação Teatral da Academia de Coimbra (CITAC) e Teatro de Estudantes da Universidade de Coimbra (TEUC) – e o grupo de Teatro Universitário do Porto (TUP).

Os desafios perante os quais os grupos universitários têm de responder

Na apresentação da MTU, o diretor do TAGV, Fernando Matos de Oliveira falou acerca dos desafios que pretendem colocar aos grupos de teatro, no sentido de lhes ampliarem as experiências e de os fazerem questionar relativamente ao modo como hoje, em que “as práticas de criação são mais amplas do que nunca”, se faz teatro.

O contexto atual lança, de acordo com o responsável, novos desafios aos grupos teatrais. Fernando Oliveira aponta para o caso do TUP, que traz “um contexto de criação que tem mais a ver com a performance“.

O diretor acredita que a Mostra de Coimbra representa a diversidade de conteúdos e linguagens existentes no mundo do teatro contemporâneo.

Foto: Divulgação

A programação da MTU

A Mostra inicia-se quinta-feira, dia 30 de maio, com a apresentação da peça do CITAC, “Alba. E nela é que espelhou o Céu”. Segue-se, dia 5 de junho, “De Lá Para Cá: Cantando e Andando”, um espetáculo do GEFAC dedicado “aos ofícios e vidas das pessoas que lhes dão voz“.

A 6 de junho, o TUP apresenta “Disciplina”, um texto dirigido por Daniela Araújo Braga. Dia 7 é apresentado “Stabat Mater”, um trabalho desenvolvido pelo TEUC, que tem como base um texto de António Tarantino acerca da história de uma mulher que procura o seu filho desparecido.

A oitava edição termina no dia 11 de junho com leituras encenadas de teatro popular mirandês, realizadas pelo GEFAC.

“O Corpo em Estado de Presença e Escuta”

Durante o festival de teatro será realizada uma oficina a cargo do brasileiro Júnior Lima, de nome “Corpo em Estado de Presença e Escuta”. Esta oficina tem como principal interesse investigar os processos de construção e criação do estado de presença no corpo cénico.

Lê Também: Fotogaleria:”Insetos” foi a cena no festival anual de teatro académico de Lisboa

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Pedro Soá
Big Brother. Pedro Soá expulso após discussão agressiva