Este ano, os Santos Populares em Lisboa trazem novas iguarias para acompanhar as cervejas que se bebem na noite de festa: as bifanas tornam-se seitanas, substituindo a carne pelo seitan. Vem aí a terceira edição Veggie Vibes, que vai passar diretamente pelos Santos Populares.

Durante cinco dias, os veganos podem ir para os Santos Populares sem se preocuparem com opções para aconchegar o estômago antes da festa. O Mercado de Santa Clara vai-se encher de opções vegetarianas e veganas em mais uma iniciativa Veggie Vibes.

O evento gratuito já decorreu em março, repetiu-se em abril e passados dois meses vai voltar, para se juntar à festa lisboeta onde não faltam manjericos, música e ruas atoladas de boa disposição para celebrar o Santo António. Pelas últimas edições de street food vegan passou a Sumaya, com pratos do Líbano; e a Lívia Brito, com as coxinhas de seitan e o pão de queijo (mas sem queijo e sem glúten).

As marchas desfilam pela Avenida da Liberdade, mas a animação dos Santos Populares continua nos arraiais, desde Alfama até à Madragoa. Entre os bairros, dá para dar um saltinho ao Mercado de Santa Clara. A tradição aqui também é feita de caldo verde com chouriço artesanal da Vegano SC, que esteve presente na última edição do festival Veggie Vibes.

O que não entra é a sardinha assada, mas há seitanas, croissants, tostas, comida indiana, salgados e outras propostas de doçaria, tudo vegan ou vegetariano. Outro dos lemas do Veggie Vibes é a alimentação saudável, sendo conhecido como “o maior evento de alimentação saudável em Portugal”.

Esta oferta, que se divide entre as foodtrucks e as bancas, surgiu pelas mãos de Fernando Barros – o consultor de marketing que desenvolveu a ideia – e da namorada Sílvia Teixeira, analista de profissão.

Ambos são vegetarianos e, mesmo sem estarem ligados à área da restauração, decidiram aventurar-se e partilhar com outros festivaleiros um novo conceito de comida de rua. O casal organiza agora a terceira edição – a realizar em junho – que dura cinco dias e junta o conceito de festival ao arraial pelo qual os lisboetas mais anseiam: os Santos Populares.