O segundo ensaio de Conan Osiris em Telavive decorreu, esta quinta-feira (9) sem alterações significativas ao nível da atuação, mas com ajustes ao nível dos planos de câmara e da iluminação.

O cantor português, novamente em palco em tons verdes e na companhia de João Reis Moreira, apresentou uma prestação vocal segura ao longo das três repetições permitidas no ensaio técnico, com a última interpretação a ser de maior intensidade.

A atuação continua a ser vista como “arriscada” e “muito alternativa” pela generalidade da imprensa presente que, depois da aclamação inicial, parece agora reagir de forma mais cautelosa face às hipóteses de qualificação da delegação nacional na primeira semifinal, que acontece na terça-feira (14).

O Eurovoix define o ensaio como “uma mistura de futuro e tradição“, destacando que o salto mortal que figurava na coreografia do Festival da Canção não pode ser executado pelo dançarino devido a uma lesão no joelho. O Oikotimes refere ainda as melhorias na iluminação, adição de tons amarelos nas luzes e planos de câmara mais eficazes.  Os comentadores do ESCKaz vêm Conan como um candidato que “se vai qualificar [para a final] no limite“.

Portugal segue no 18.º lugar entre os apostadores, depois de ter chegado a figurar no top10 aquando da vitória na final do Festival da Canção. Os últimos dias, após o primeiro ensaio, foram especialmente penalizadores para a canção nacional. Em sentido contrário, manifestaram-se as subidas do Azerbaijão, Austrália e Macedónia do Norte.