Ainda vamos em abril, mas já se fala nos próximos Oscars. O conselho de governadores da Academia reuniu na passada terça-feira (23) para decidir alterações. Da 92ª edição em diante, a categoria de Melhor Filme em Língua Estrangeira passa a ser Melhor Filme Internacional.

A mudança talvez venha após o sucesso de Roma (2018). O realizador Alfonso Cuarón mostrou a sua insatisfação com o nome da categoria. Defendeu que quando vê filmes mexicanos no México, não são filmes “estrangeiros”.

Karaszewski and Diane Weyermann, co-chairs do Comité Internacional de Longas-Metragens, explicaram que o termo “estrangeiro” estava desatualizado. “Acreditamos que Melhor Filme Internacional representa melhor esta categoria, e promove uma visão positiva e inclusiva da produção de filmes, e da arte do cinema enquanto experiência universal,” disseram em declarações oficiais após a reunião.

Por “longa-metragem internacional” entende-se uma longa-metragem produzidas fora dos Estados Unidos, cujo diálogo seja maioritariamente em língua não-inglesa. Documentários e filmes de animação também são permitidos. Além disto, o número de filmes na categoria passa de nove a dez.

Outro dos resultados da reunião prende-se com os critérios de elegibilidade. Talvez movidos pelo sucesso de Roma, distribuído pela Netflix, alguns membros da Academia manifestaram descontentamento com a falta de regulação para filmes de streaming. Em particular, o realizador Steven Spielberg fez campanha para que estes filmes não fossem elegíveis. Pelo menos, não sei cumprirem certos requisitos.

Lê também: SPIELBERG VS. NETFLIX: DEIXEM O CINEMA CHEGAR A MAIS PESSOAS

À luz destes acontecimentos, John Bailey, presidente da Academia, declarou:

“Nós apoiamos a experiência em sala de cinema como parte integral da arte do filme, e isto teve grande peso nas nossas discussões. As nossas regras requerem exibição em cinema, e também permitem que uma vasta seleção de filmes seja submetida para consideração. Planeamos aprofundar o estudo das profundas mudanças que têm ocorrido na nossa indústria e continuar discussões com os nossos membros acerca destas questões.”

Para já, os membros do conselho votaram a favor da atual regulamentação. Assim, filmes que estreiem simultânea ou exclusivamente em streaming continuam a ser elegíveis.

A 92ª edição dos prémios será celebrada a 9 de fevereiro de 2020.