Grandes livros podem ser intimidantes. Apesar das recomendações e das nossas próprias boas intenções, há certas leituras cujo tamanho nos leva a adiar a sua leitura. O Espalha-Factos sugere-te oito leituras que, apesar do tamanho, valem a pena o tempo gasto na sua leitura. Aproveita o tempo livre extra desta Páscoa para pôr a leitura em dia e aventura-te nestes grandes livros.

Anna Karénina de Leo Tolstoy

Relógio d’Água, 800 páginas | Fonte: Goodreads

O grande clássico da literatura russa e um livro que assusta muitos leitores, seja pelo simples tamanho ou pela longa e complicada lista de personagens e famílias. Apesar disso, não te deixes amedrontar: este é um magnífico clássico da literatura mundial que deve ser lido por todos, não só pela marca cultural que deixou em toda a cultura ocidental, mas pelo retrato da humanidade pintado pela prosa de Tolstoy na história de Anna, uma bela e sofisticada aristocrata que põe tudo em risco para fugir ao tédio e vazio da sua vida conjugal e embarca num caso apaixonado com o Conde Vronsky.

Irmãos Karamázov de Fiódor Dostoiévski

Saída de Emergência, 768 páginas. | Fonte: Goodreads

Continuando com os autores russos, que parecem assustar muita gente, Os Irmãos Karamázov é considerada a obra-prima do grande autor russo do século XIX, Fiódor Dostoiévski. Uma história sobre a culpa desencadeada pelo assassinato do pai, e uma análise profunda à natureza e comportamento humano, num tom incrivelmente moderno que iria influenciar profundamente o pensamento e literatura do século XX ocidental.

Os Buddenbrook de Thomas Mann

D. Quixote, 640 páginas | Fonte: Goodreads

A primeira das grandes obras de Thomas Mann, laureado com o Nobel em 1929, Os Buddenbrook é uma saga familiar que abrange quatro gerações de uma família burguesa alemã enquanto esta lida com a chegada da modernidade. Publicado em 1901, quando o autor tinha ainda 26 anos, esta obra é de mais fácil leitura que outras obras mais tardias do autor, não tendo porém menos do seu génio, aplaudido pela sua capacidade de retratar e analisar nas suas obras a verdadeira alma alemã e europeia, assim como explorar a mente humana.

Dune de Frank Herbert

Hodder & Stoughton (Inglês), 592 páginas | Foto: Goodreads

A mítica saga de ficção científica está prestes a ter uma nova adaptação de Denis Villeneuve e, por isso, talvez esteja na altura de experimentar ler esta história, que conta com uma legião de fãs desde o seu lançamento em 1965. Mas a saga é vasta e, por isso, intimidante. Começa pelo primeiro volume e, se gostares, tens mais cinco volumes para explorar o vasto universo criado por Herbert. Este é um dos pilares da ficção científica moderna, uma das obras do género mais vendidas e lidas de sempre, passada num império intergaláctico feudal num futuro distante, numa complexa história que interliga tecnologia, ecologia, política e religião.

Americanah de Chimamanda Ngozi Adichie

D. Quixote, 720 páginas | Fonte: Goodreads

Uma nova mas célebre voz africana na literatura inglesa é Chimamanda Ngozi Adichie, que se dedica a dar voz à realidade nigeriana, a sua terra-natal. Já são várias as obras da autora traduzidas para português, mas Americanah ganhou destaque desde o lançamento, o relato da diáspora nigeriana contada a partir da história de Ifemelu e Obinze, um casal separado pela guerra, que os leva a deixar a Nigéria e a partir para os Estados Unidos e Inglaterra e que se reencontra na agora democrática Nigéria anos depois.

Grandes Esperanças de Charles Dickens

Relógio D’Água, 520 páginas | Fonte: Goodreads

Outro autor clássico que intimida leitores com o tamanho dos seus livros é Charles Dickens. O realista britânico tem vários e longas obras na sua bibliografia, sendo a mais reconhecida possivelmente Grandes Esperanças, um clássico da literatura vitoriana que foi o seu último romance, uma história de redenção moral. Pip é um órfão criado pela irmã numa casa humilde de ambiente rígido e disfuncional, até ser surpreendido com uma herança que o faz abandonar a família que o envergonha e partir para Londres. Pelo caminho conhece Estella, uma menina rica que lhe é indiferente mas por quem se apaixona, paixão que mudará o rumo da sua vida.

1Q84 de Haruki Murakami

Casa das Letras, Vol.1 – 560 páginas | Fonte: Goodreads

Da vasta obra de Murakami, esta talvez seja a mais intimidante – em português, são três volumes, o primeiro com 560 páginas. 1Q84 é a saga do autor japonês, uma história de realismo mágico, mistério e distopia, como honra o título, que segue duas personagens: Aomame, uma rapariga que começa a notar discrepâncias no mundo após a sugestão de um taxista e percebe estar a viver num universo paralelo a que chama de 1Q84; e Tengo, um escritor que aceita ser o autor-fantasma de um livro, um trabalho que se torna tão envolvente que começa a perturbar a sua vida, anteriormente calma.

As Crónicas de Gelo e Fogo de George R.R. Martin

Saída de Emergência, 400 páginas (livro 1) | Fonte: Goodreads

A saga que não requer apresentações, famosa pela série de sucesso da HBO, continua por terminar. Mas os cinco livros que formam a saga na versão original, dez na versão portuguesa, podem ser intimidantes. Aproveita esta época de feriados e dá o primeiro passo na leitura desta longa série que quase dispensa apresentações: a morte do rei Robert Baratheon desperta uma guerra civil pelo Trono de Ferro. Uma longa e complicada trama política, cheia de intriga, mistério, mortes… com dragões e magia à mistura.

LÊ TAMBÉM: ANTINUOUS E OUTROS POEMAS EM INGLÊS DE PESSOA CHEGA ÀS BANCAS