O Festival do Maio, que se vai realizar nos dias 10 e 11 de maio no Parque Urbano do Seixal, divulgou na quinta-feira (18) o cartaz para a primeira edição. Segundo o comunicado de imprensa, vai contar com a presença de artistas “que tenham como elemento central do seu discurso a intervenção.”

No primeiro dia, poderão ouvir-se Fausto Bordalo Dias, responsável por uma grande parte do espólio de música de intervenção em Portugal antes e depois do 25 de abril. As vozes de Capicua & Mulheres da Lusofonia – um espetáculo que inclui Eva Rapdiva e Sara Tavares – e Kusturica and The No Smoking Orchestra também poderão ser ouvidas a 10 de maio.

No segundo dia do Festival do Maio incluem-se as atuações de Pedro Jóia e o Quarteto Arabesco, assim como o espetáculo dirigido pelo maestro Cesário Costa chamado “Canções para Revoluções”, que junta “repertório representativo da música de intervenção de vários países do espaço geográfico ibero-americano e arranjado para orquestra sinfónica (Orquestra Sinfonietta de Lisboa) e coro.”

O festival termina com o DJ Set “A Revolução não passa da televisão”, a cargo de Luís Varatojo, o diretor artístico do festival, e Homem do Leme, “com uma seleção de música revolucionária de vários pontos do globo feita propositadamente para o evento”.

Segundo a direção, o festival “assenta em dois eixos fundamentais: a preservação da memória, trazendo a palco o legado histórico da música de intervenção e protesto; e as lutas atuais, dando voz a novos artistas e novos géneros musicais”. Os bilhetes já estão à venda nos locais habituais.