A organização do festival português Mêda+, organizado há 10 anos em Mêda, no distrito da Guarda, anunciou esta quarta-feira (10) o final do evento, o que apanhou de surpresa os fãs e seguidores da iniciativa.

Numa comunicação divulgada no Facebook oficial, sublinham que “foram quase 10 anos a tornar possível o impossível: organizar um festival de verão com o melhor da música alternativa portuguesa num concelho cada vez mais despovoado do interior do país“, sublinhando que este “foi sempre mais do que um festival de verão: foi uma ideia de emancipação cultural, erguida voluntariamente por um grupo de jovens nos intervalos das aulas e do trabalho“.

O Mêda+ foi responsável por levar ao concelho “muitas bandas que, anos mais tarde, enchiam os palcos principais dos maiores festivais do país“.

CDS e PSD chumbaram apoio ao evento

O final acontece depois de, em novembro, os vereadores do PSD e do CDS-PP na Câmara Municipal de Mêda terem chumbado um apoio extraordinário que seria atribuído pelo município e permitiria regularizar contas e garantir a edição de 2019. O concelho é governado pelo Partido Socialista que, no entanto, não tem maioria no executivo.

Aurélio Saldanha, do CDS, defendeu “uma reformulação na forma como está a ser feito o festival” e apontou o apoio à iniciativa cultural, que nos últimos anos levou milhares de pessoas ao concelho, como “irresponsabilidade na gestão de dinheiros públicos“.

O evento, que entre 2009 e 2017 tinha sempre decorrido com resultados financeiros confortáveis, “não conseguiu cumprir, pela primeira vez em 2018, os pagamentos a todos os fornecedores“. Na comunicação colocada nas redes sociais são sublinhadas as “tentativas sem sucesso” para obtenção de “apoios públicos e patrocínios”.

Fontes ligadas à organização referem que haviam “desde novembro conversações com a Câmara Municipal para a obtenção de um patrocínio“, tentativas que saíram goradas na última semana. A organização terá ainda sentido que, nesta altura, “mesmo com um patrocínio alto que pudesse aparecer” não existia “tempo nem condições para organizar um festival – um festival leva meses e meses a preparar“.

O Festival Mêda+, de entrada gratuita e dedicado à música independente portuguesa, teve um total de nove edições. O Espalha-Factos foi media partner do evento desde o início.

Atualizado às 21h21. Foi chumbado o apoio extraordinário e não o habitual apoio anual.