O que acontece ‘no país e no mundo’ não se encerra com o fim do Jornal da Noite da SIC. Para o demonstrar, Rodrigo Guedes de Carvalho estreou nesta terça-feira (2), no Ferroviário, o seu novo projeto: XAVE. Ainda que o evento tenha sido rotulado como ‘musical’, o termo logo se desvaneceu, ofuscado pelos flashes das câmaras, naquele que acabaria por ser um fim de tarde pouco artístico.

A verdade é que se esperava um pouco mais. Os XAVE são um projeto musical conceptualizado pelo renomeado pivô da SIC (que, neste concerto, tomou o lugar de espetador), a partir dos seus poemas, que se alia ao timbre lusitano da cantora Isabelinha. Pelas 18:30, quando se iniciou a primeira atuação deste grupo, sabíamos que eram duas vozes a cantar, mas desconhecíamos que sentiam tão pouco.

Os músicos subiram ao palco para apresentar Finalmente, álbum de 15 músicas, lançado a 22 de março. A partir daí, fomos circulando pelas veias do pop português, nunca esquecendo as origens; exemplo disso foi o ‘Fado da Enfadada’.

Nas cinco músicas tocadas, é facto que conseguimos discernir subtileza e trabalho. ‘Se foi amor’, primeiro single, é o melhor exemplo disso. Todavia, algo faltou. Não sabemos se foi erro de principiante, ou pouca relação com os temas. Mas as canções prometeram tudo menos qualquer tipo de sensibilização artística, como se comprovou pelo ruído constante das conversas de fundo.

Se os XAVE pretendiam abrir portas, estas encontravam-se demasiado abertas, apesar da inegável multiplicidade criativa de Guedes de Carvalho. Assim, continuaremos a aguardar tudo o que o mundo do jornalista tiver para oferecer, esperando por melhor.