Aos poucos e poucos a fast-fashion foi assumindo a liderança no mundo da moda, tornando a mesma uma das indústrias mais poluentes de sempre.

No entanto, cada vez mais vemos surgir uma consciencialização para esta questão, e uma maior predisposição para hábitos sustentáveis dentro no que diz respeito ao universo da roupa.

Porém, na maior parte dos casos, 0  problema reside na falta de informação sobre como tomar escolhas mais amigas do ambiente. Neste sentido, o Espalha-Factos deixa-te aqui 5 sugestões sobre como tornares o teu closet mais eco-friendly:

1. ANTES DE COMPRAR, PESQUISE

Uma solução para tomar a decisão mais consciente e sustentável é pesquisar acerca da marca de onde pretendemos comprar determinada peça, verificando assim de onde provém a roupa, quem são os seus fornecedores, em que condições esta é manufaturada, e se estas respeitam os Direitos Humanos.

Se a marca for transparente e clara  quanto a estas questões é um sinal positivo.

Pexels

Diversas marcas nacionais, tais como a marca Näz e António,  e também marcas internacionais, como é o caso da marca sueca H&M.

2. APLICAÇÃO MODA LIVE

Criada pela ONG brasileira, Repórter Brasil, a Moda Livre é uma aplicação que pretende fazer chegar ao consumidor mais informação relativa ao que acontece na indústria têxtil.

A app está disponível desde de 2013, para os sistemas operativos Android e iOS, e foi criada para garantir condições mais justas para os trabalhadores da indústria têxtil, e também para fomentar a reflexão e ação sobre a violação dos direitos fundamentais dos trabalhadores no Brasil.

Moda Livre

LÊ TAMBÉM: AUCHAN LANÇA MARCA DE DECORAÇÃO… QUE VAI ESTAR À VENDA NO JUMBO

3. COMPRAR ONLINE

De acordo com um estudo publicado pela Universidade Chalmers de Tecnologia, na Suécia, cerca de 22% do impacto ambiental provocado pela indústria da moda vem do processo de distribuição de roupa para as lojas.

Deste modo, a compra de artigo online torna-se não só mais cómoda, como é também a escolha mais sustentável.

Pexels

4.CRIAR UM ARMÁRIO-CÁPSULA

Um armário cápsula consiste em ter um número limitado de peças de roupa clássicas, que dão para conjugar entre si e também para qualquer estação do ano.

Website Armário Cápsula

Por norma, um armário-cápsula contém entre 30 a 60 peças, incluindo sapatos e acessórios, e o grande objetivo é que todas estas sejam essenciais e práticas.

O Espalha-Factos deixa-te aqui o blog Armário Cápsula para ganhares alguma inspiração e para conseguires organizar o teu próprio armário-cápsula.

5. DOAR E COMPRAR ROUPA EM SEGUNDA MÃO

Apesar de virem todas em estilos, padrões e até de materiais diferentes, o processo de decomposição de uma peça de roupa dura vários anos, dependendo do tipo de material que é feita.

De modo a evitar que as roupas que roupas vão parar ao lixo e, consequentemente, se decomponham enviando vários resíduos tóxicos para a atmosfera, a melhor maneira de renovar o armário é através de doação e da compra em segunda mão.

A Outra Face da Lua _Facebook Oficial

Através destas medidas evita-se o desperdício e adquirem-se peças a preços bastante razoáveis.

Em Lisboa já existem algumas lojas em segunda mão bastante populares, das quais destacamos a lojas A Outra Face da Lua, e Du Chic à Vendre, localizada na zona de Campo de Ourique.