Zippy
Coleção Happy Zippy (Fotografia: Facebook Zippy)

“Happy”: a coleção da Zippy que não teve um resultado risonho

A nova coleção da marca de roupa de criança foi lançada no início do mês e o resultado nas redes sociais não foi o melhor. Os comentários nas redes sociais acusam a Zippy de criar uma linha associada a ideologias ou movimentos.

O QUE É A COLEÇÃO HAPPY?

“Be you, be colorful, be free, be happy” é o slogan da nova linha de roupa que suscitou polémica. A nova linha da Zippy para crianças é caracterizada pelas cores e pela versatilidade.

As peças podem ser usadas tanto por meninos, como por meninas. A coleção unisexo inclui o cor de rosa e o azul, mas também outras cores que, de acordo com a campanha da marca, procuram representar a personalidade das crianças.

As peças coloridas para a primavera vão desde os casacos hoodie, passando pelas t-shirts, até aos acessórios como sapatilhas e mochilas. Não há limitação no género, mas apenas idade que abrange desde os 3 aos 14 anos.

A linha é uma inspiração dos anos 80 e do estilo mais desportivo e colorido que se usava na altura. A coleção Happy é uma forma de celebrar e difundir através de uma só coleção o conceito de togetherness.

A POLÉMICA

Tudo surgiu na publicação da novidade na rede social Facebook com fotografias dos modelos unisexo que já estão à venda nas lojas Zippy.

Na publicação podem ler-se comentários negativos como: “As crianças nascem rapazes e raparigas, e não vai ser uma moda estapafúrdia que vai mudar a biologia, a ciência e a evolução antropológica do ser humano. Zippy nunca mais” (Patricia Sousa Uva).

Além de comentários, nasceu uma hashtag – #DeixemAsCriançasEmPaz – que se movimenta contra a edição unisexo.

Face aos comentários negativos, que associam a marca a ideologias e movimentos, há várias respostas na mesma publicação que mostram apoio sobre a nova campanha: “Muito boa iniciativa, Zippy! Permite a reutilização das peças, facilita a vida dos pais, e os filhos/as andam com imenso estilo! Continuem assim! Ambiente e famílias agradecem” (Francisco Viterbo).

Em forma de apoio, mas também de indignação à negatividade com que é vista a coleção Happy, vários portugueses reagiram à campanha: “É difícil ser a cores num país, muitas vezes, a preto e branco. Muitos parabéns à Zippy por ser uma marca Portuguesa verdadeiramente global” (Miguel Durão).

LÊ TAMBÉM: CARINA FIGUEIREDO: A PORTUGUESA QUE DEIXOU DE VIAJAR DE AVIÃO PELO AMBIENTE

A marca do grupo SONAE reagiu aos comentários negativos da publicação na rede social Facebook: “A coleção Happy não tem qualquer associação a ideologias ou movimentos. Esta é uma coleção cápsula com peças unissexo, que podem ser usadas tanto por meninos como por meninas. A HAPPY materializa o espírito prático e funcional da Zippy. Com esta linha, queremos facilitar os pais na hora de vestir as suas crianças, dando-lhe opções versáteis e que podem ser passadas de irmãos para irmãs, de primas para primos, e vice-versa. Equipa Zippy”

Entre apoiantes que passaram a ser novos clientes da marca e país que dizem não querer que os filhos vistam mais peças da Zippy, a verdade é que a coleção está disponível nas 50 lojas físicas de norte a sul do país e também online.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
'Red, White and Blue' da coleção 'Small Axe'
‘Small Axe’: ‘Red, White and Blue’ chega à HBO