Estreou na semana passada, mas o novo filme de Jordan Peele já fez história. Só nos Estados Unidos, Nós arrecadou cerca de 62 milhões de euros no primeiro fim-de-semana.

Está provado que Jordan Peele já é um nome da referência. Depois do sucesso progressivo de Foge (2017), Nós superou quaisquer expectativas. O filme teve o terceiro mais rentável fim-de-semana de estreia para um filme de terror, depois de It (€110 milhões) e Halloween (€68 milhões). Tornou-se ainda o filme com argumento original mais rentável na categoria, tendo destronado A Quiet Place (€45 milhões). Também ultrapassou Ted (€48 milhões) no que toca a filmes para maiores de 16 anos.

Em Portugal, Nós já rendeu mais de 145 mil euros. Com 27 mil espectadores, foi o segundo filme mais visto do fim-de-semana, a seguir a Captain Marvel.

Fonte: NOS Audiovisuais

Isto são boas notícias para a Universal, principalmente numa altura em que é difícil competir com a megalómana Disney. Jim Orr, presidente de distribuição doméstica, já se pronunciou. “Com certeza que Foge abriu caminho, mas este nível de vendas é devido à extraordinária realização, às performances e à escrita. Este sucesso está aos pés de Jordan Peele,” disse. O analista Paul Dergarabedian defende ainda que Peele é um dos poucos realizadores cujo nome é suficiente para vender bilhetes.

Lê também: ‘NÓS’: UMA ARREPIANTE SÁTIRA DO MUNDO CONTEMPORÂNEO

Nós junta-se a filmes como Moonlight, Sorry to Bother You e Straight Outta Compton para desmascarar o mito de que filmes com elenco predominantemente negro não fazem sucesso fora da América. Além disso, o filme atraiu uma audiência particularmente diversa. Nos Estados Unidos, 36% dos espectadores eram caucasianos, 32% afro-americanos e 21% hispânicos.

Nós conta a história de Adelaide Wilson (Lupita Nyong’o) que regressa à casa de férias da sua infância, na Califórnia. Depois de um tenso dia na praia, Adelaide e a sua família chegam a casa ao cair da noite e deparam-se com quatro intrusos: os seus próprios clones.