Para qualquer melómano e cinéfilo, a espera será longa, mas é já no fim da primavera, a 13 de junho, que chega aos ecrãs portugueses outra biografia do mundo da música. Desta vez, o alvo é outro: Elton John, hoje com 71 anos, é a estrela de Rocketman (2019). E quem subirá ao piano será o ainda relativamente desconhecido Taron Egerton, que já figurou na série de filmes ‘Kingsman‘ (2014- ) e na animação Cantar! (2016).

Rocketman já foi motivo para algumas controvérsias e comparações. Depois de uma demonstração de 20 minutos do filme, foram destacadas as semelhanças da obra com o oscarizado Bohemian Rhapsody (2018): ambos são biografias sobre um músico excêntrico britânico, e os dois acrecentam aquele toque de fantasia drámatico ao modo de contar a história (embora Bohemian Rhapsody o tenha feito através da alteração de factos, e Rocketman através da categorização assumida do filme como um de fantasia).

Mas se Bohemian Rhapsody conteve confusões em torno da sua produção, nomeadamente a das alegações de mau comportamento sexual feitas ao seu realizador, Bryan SingerRocketman não escapa a outros dilemas (convém lembrar que Singer foi substituído pelo realizador do filme sobre Elton John já na reta final da produção graças a esta questão).

Elton Hercules John (Fotografia: Jornal da Paraíba)

Depois de ter sido descrito como “o primeiro musical com classificação [etária] para adultos“, e de o próprio cantor assumir um filme “ousado“, o realizador da obra, Dexter Fletcher, passou a estar sob fogo.

Os produtores-executivos do estúdio de cinema Paramount Pictures estarão a exercer pressão para o cineasta remover uma cena, já perto do final do filme, que mostra Elton John (Taaron Egerton) com o seu então agente e amante, John Reid (Richard Madden), juntos numa cama, embora esta não exiba relações sexuais de forma explícita.

O cantor britânico assumiu a sua homossexualidade no ano de 1992, embora tivesse casado com Renate Blauel em 1984, sensivelmente um década depois de ter confessado publicamente que era bissexual.

Como já foi referido, Dexter Fletcher tomou controlo das três semanas finais da realização de Bohemian Rhapsody. O cineasta foi, então, por alguns criticado por ter deixado a representação da sexualidade do vocalista da banda Queen, Freddie Mercury, demasiado de lado.

Para já, é expectado que Rocketman venha a ter classificação R (Restrito), pelas cenas com drogas, mas ainda não se sabe se a cena de amor gay será ou não retirada do filme. Sabe-se, no entanto, que Dexter Fletcher negou a tentativa de cortes imposta pelo estúdio de cinema Paramount Pictures.

O filme ainda não está finalizado, então tudo não passa de rumores“, garantiu Fletcher. O realizador completou a declaração sublinhando que Rocketman é um filme de fantasia e sem barreiras que está a ser apoiado pelos produtores.

Bryce Dallas Howard e Jamie Bell completam o elenco do filme. Taron Egerton cantou as músicas de Elton John ele próprio, enquanto o cantor o encorajou a fazer a sua própria versão dele mesmo.

Vê o trailer: