No ar desde 2005, Supernatural vai despedir-se em 2020, na 15.ª e última temporada. O anúncio vem dos próprios protagonistas: Jensen Ackles (Dean), Jared Padalecki (Sam) e Misha Collins (Castiel). E, contrariamente ao que costuma acontecer na série, desta vez não há ressurreições para ninguém.

Num vídeo publicado esta sexta-feira (22), os atores partilham as “grandes novidades” que  quiseram que os fãs soubessem por eles. “Acabámos de dizer à equipa que, apesar de estarmos muito muito excitados em avançar para a 15.ª temporada, esta vai ser a última“, explicam.

Lê também: Supernatural. Porque é que esta série é imortal?

É prometido “o gigante grande final“, sendo anunciado pelos próprios atores “que choraram algumas lágrimas, e que chorarão ainda mais“, mas garantindo que “esta grande família não vai a lado nenhum“.

Supernatural, que estreou no extinto canal WB, é a mais antiga série da CW ainda em exibição e a única que está no ar desde que o canal arrancou, em 2006. Para termos uma noção da longevidade da produção, na altura estavam no ar Smallville, Gilmore Girls, One Tree Hill e Veronica Mars.

Até 2020, ano em que terminará, o enredo místico continuará a ser a quarta série mais longeva ainda em exibição na televisão norte-americana, apenas atrás de Anatomia de Grey, NCIS e Lei e Ordem: SVU. Inicialmente projetada por Eric Kripke para estar no ar durante apenas cinco anos, acabou por ser prolongada o triplo das vezes devido aos bons resultados a nível nacional e internacional, o que levou o próprio criador a abandonar o posto de showrunner em Supernatural.

A série é atualmente transmitida em Portugal pelo AXN Black e AXN White, embora se tenha celebrizado quando era emitida pela RTP2, que durante as primeiras seis temporadas a chegou a exibir em horário nobre e nas tardes de verão.