No centro histórico da capital, mas abrigado da confusão, fica o The Favela. Um espaço ao ar livre para todo o tipo de eventos e exigências. O Espalha-Factos foi à inauguração do espaço e conta-te tudo o que podes no Nº25 da Rua Maria da Fonte.

Em cada canto encontramos uma história. Numa parede alta está uma viajante a sair da vegetação para ir explorar. Encontra-se rodeada de pássaros exóticos que têm os mesmos interesses: explorar o mundo, mas regressar sempre ao ninho.

“O conceito do indie anda muito à volta dos pássaros exóticos. Por exemplo, o flamingo é um residente da cidade de Lisboa. A nossa ideia é esta de que um pássaro faz um ninho – um local privado, protegido e seguro – mas que daí faz a sua vida e volta. Estando nós no centro da cidade histórica, mas numa rua um pouco mais abrigada das grandes massas, achámos que o simbolismo ajusta-se na perfeição”, conta Duarte d’Eça Leal, um dos quatro irmãos empreendedores que criaram o projeto The Independente Collective. 

Foi esta a mensagem que os responsáveis do novo espaço passaram a Pedro Peixe, autor do mural que ocupa toda a parte lateral exterior do edifício.

As histórias antigas, presentes neste novo espaço, continuam em cada canto. O reaproveitamento de materiais é um ponto marcante no The Favela.

“Quem vem está à espera de algo mais descontraído, mais improvisado e acima de tudo com muito upcycling, ou seja, reutilização de materiais. Todos os materiais, como as banheiras, estavam cá antes de nós termos feito esta obra. É algo muito natural ao conceito de favela, que é uma questão de reaproveitamento de materiais.”, refere Duarte.

Desde a paliçada feita de portas e janelas antigas, passando pelas banheiras que servem de vasos onde cresce vegetação que dá um ambiente exótico ao espaço, até às pedras com nomes inscritos que retratam os donos das bancadas do mercado: aqui os pormenores antigos ganham uma nova vida.

Durante a apresentação do espaço, não faltaram iguarias portuguesas, música e boa disposição. Entre um copo de vinho e um pedaço de ananás, os convidados desfrutaram de um momento ao ar livre no novo espaço que tem capacidade para 100 pessoas.

“Convidámos o “robin dos bosques” para fazer mais uma vez o evento connosco. O porco no espeto e o churrasco são coisas que em termos de posicionamento estão muito associadas a nós. A gastronomia que o The Favela oferece pode ser um pouco de tudo: pode ser a nossa gastronomia e os nossos restaurantes – como as mesas aqui montadas – com a gastronomia marcadamente portuguesa com um toque de contemporaneidade. É isso que oferecemos quando é gastronomia da casa”, explica Duarte d’Eça Leal.

O novo pátio em Lisboa funciona por reserva e os serviços são adaptados a cada cliente, grupo ou empresa. No espaço ao lado do largo do Intendente esperam-se eventos como: despedidas de solteira, team buildings, workshops, festas temáticas. No fundo, todo o tipo de eventos que correspondam ao mote do The Favela: “Challange us, and we will challange you”. 

THE INDY HOUSE ROOMS & APARTMENTS

O estilo alternativo e a decoração vintage começa no The Indy House Rooms & Apartments – que fica no antigo Palácio da Bombarda – por onde passamos até chegar ao The Favela.

LÊ TAMBÉM: KOURTNEY KARDASHIAN LANÇA MARCA DEDICADA AO LIFESTYLE

A unidade hoteleira, que funciona desde agosto de 2018, tem 34 quartos e seis apartamentos. com cozinhas equipadas em todos os pisos.

Também aqui se reutilizam materiais de forma criativa. Os armários centenários ou as portas que servem de cabeceira das camas, contrastam com os papeis de parede exóticos.

PROJETOS FUTUROS

O Grupo The Independente Collective conta já com quatro unidades de alojamento divididas por Lisboa e Porto, incluindo o primeiro branded hostel do mundo – o The House of Sandeman Hostel &Suites – e três conceitos de restauração também na capital e na invicta.

Em Lisboa está o The Decadente e o The Insólito, e no Porto fica o The George. “A gastronomia do The Decadente e do The insólito está em posicionamentos diferentes. O The insólito é um restaurante que pretende ser um bocadinho mais arrojado na sua oferta”, refere Duarte.

O mais recente projeto é o The Favela, mas a caminho já estão outras ambições em desenvolvimento: “Temos já uma unidade em Lisboa que está a entrar em fase de obra na Rua de São Paulo: vamos abrir o nosso primeiro hotel. Adquirimos uma propriedade na primeira linha da Ria Formosa, em Santa luzia, Tavira, e vamos lá ter uma unidade de turismo habitação/hotel de 40 quartos e estamos em negociação de algo que não posso ainda revelar. Teremos outras unidades no Porto, na costa litoral portuguesa e esperamos ter novidades para breve”, revela Duarte, um dos quatro irmãos presentes na apresentação do The Favela.