Residentes do outro lado do mundo raramente pousam em Portugal, mas os HYUKOH contrariaram esse facto. Originais da Coreia do Sul e espalhados por todo o mundo, a banda de Oh Hyuk, In-woo, Lim Hyun-jae, e Im Dong-gun trouxe o primeiro disco na bagagem. Além disso, o último EP, 24: How to Find True Love and Happiness, foi a principal razão da estreia dos coreanos em Portugal.

A tour europeia deve-se exatamente ao sucesso deste disco, que os fãs fizeram questão de entoar ao longo das músicas. O Capitólio recebeu-os em grande com um público maioritariamente jovem pronto para a estreia de HYUKOH. Apesar de já terem atingido o mainstream na Coreia do Sul e na China, só agora em Portugal estão a apalpar terreno.

O k-pop foi redefinido pelo estilo a puxar mais o indie rock que os coreanos apresentam. É um fenómeno, como meio mundo já percebeu, mas a banda ainda está para conseguir conquistar ao vivo. Ainda que com carreira curta, os êxitos estiveram lá mas não chegaram para fazer a festa. Tomboy, LOVE YA! ou Tokyo Inn marcaram presença e foram o ponto alto da visita dos HYUKOH a Portugal.

A banda não se apresenta como produtora de grandes espetáculos visuais ou interativos. As 16 canções do alinhamento não foram suficientes para abanar o Capitólio e notou-se uma falta de empatia entre músicos e fãs. Ainda assim, eles não deixam de fazer parte da febre cultural que vem da Coreia do Sul.

A voz suave de Oh e o especial destaque, o baixista Im Dong-gun, suavizaram o processo e o espetáculo fluiu. Aqui esperamos uma nova aventura sonora dos HYUKOH, que se mostram promissores desde o seu boom. É bom receber música que, muito provavelmente não percebendo, continua a fazer sentido para nós.