No passado dia 12 de março, Fernando Galrito, diretor artístico da Monstra – Festival de Animação de Lisboa, apresentou os filmes portugueses que vão ser apresentados na 18.ª edição do Festival. A sessão deu-se na Cinemateca Portuguesa – Museu do Cinema, onde foi revelado que das 84 submissões nacionais, foram escolhidos 17 filmes portugueses para diferentes categorias.

De entre os 17 filmes portugueses, 10 curta-metragens (em que 3 são estreias absolutas) estarão a concorrer na Competição Portuguesa SPA/Vasco Granja, cujo júri é composto pela realizadora de animação Wendy Tilby, a escritora e ilustradora de livros infantis, Catarina Sobral e a escritora de filmes de animação, Olga Titova.

Um dos filmes que se destaca como estreia é Moulla, uma curta de Rui Cardoso, um dos responsáveis pela primeira série de animação portuguesa para televisão, a Maravilhosa Expedição às Ilhas Encantadas. A curta retrata a vida de Moulla, um Peshmerga que pode escolher qualquer mulher da sua tribo, desde que seja da sua etnia e aprovada pelo patriarca.

Moulla | Fonte: Divulgação

À Flor da Pele, de Franscisca Coutinho é outro destaque desta edição da Monstra. É “um filme poético sobre a quebra do indivíduo e a expressão do interior“. A dupla Vasco de Sá e Vasco Doutel não é estranha ao festival – depois de terem ganho o Palmaré de Melhor Curta-Metragem Portuguesa SPA/Vasco Granja em 2016 com o filme Fuligem, estão de volta este ano com Agouro, cuja realização teve o apoio da Monstra.

Agouro | Fonte: Divulgação

Para recordar – Monstra 2018: Conhece aqui os vencedores

Na categoria de Longas, os filmes competidores são todos internacionais. De França temos Funan, um filme passado no Camboja na altura do vigor dos Khmers Vermelhos, os seguidores do Partido Comunista; A Torre, passado em Beirute, no Líbano, que conta a história de uma menina refugiada num campo de concentração e Dili em Paris, um retrato de uma belle epoque assombrada por raptos de meninas. Ainda na categoria de longas, estão presentes outros filmes europeus como Este Magnífico Bolo! (Bélgica, França e Países Baixos) e Capitão Mortem e a Rainha das Aranhas (Estónia, Irlanda, Bélgica e Reino Unido). O Japão vê-se representado por Mirai (Japão), e do Brasil vem a longa Tito e os Pássaros.

A Torre | Fonte: Monstra

Para além de celebrar a animação através do grande-ecrã, a Monstra contará com três concertos. Na sexta-feira, dia 22, é a Orquestra de Cordas  da Escola Superior de Música que toma conta do espetáculo no formato de um filme concerto, com uma rendição de As Quatro Estações, de Vivaldi. No sábado, 23, Pierre Kwenders atuará com animação ao vivo de António Jorge Gonçalves. Por fim, o dia 28 reserva uma performance de Pierre Hébert, que animará diretamente sobre filme acompanhado por Fernando Mota. Todas as atuações terão lugar no cinema São Jorge. Haverá também exposições ao longo dos 12 dias de festival.

A Monstra acontece entre o dia 20 e 31 de março e terá sessões nos seguintes cinemas:

  • Cinema São Jorge
  • Cinema City Alvalade
  • Cinema Ideal
  • Cinema Mais Pequeno do Mundo
  • Cinemateca e Cinemateca Junior
  • e outros espaços culturais.