Um Trono Negro, o segundo volume da tetralogia de Kendare Blake, que tem conquistado os leitores, chega às livrarias portuguesas no próximo dia 7 de março, numa publicação da Porto Editora.

Os fãs da autora sul-coreana sabiam que era uma questão de tempo até o segundo volume da sua tetralogia chegar a Portugal. A versão original tinha sido publicada nos Estados Unidos já em 2017 e entrou diretamente para o topo da lista de bestsellers do New York Times. Kendare Blake viu ainda os direitos da sua tetralogia serem vendidos para 15 países e viu anunciada uma adaptação ao grande ecrã, que ficou a cargo da FOX.

Três Coroas Negras foi o livro com que a autora sul-coreana se deu a conhecer aos leitores portugueses e é já na próxima quinta-feira que acrescenta um novo capítulo à sua saga e que tu vais ter encontrar disponível por 16,60€.

Fonte: Divulgação

Quem vencerá uma guerra que acabou de começar?

A obra de Kendare Blake vai dividir os seus leitores e obrigá-los a escolher um lado, depois de uma Cerimónia de Beltane e em pleno Ano da Ascensão.

Katharine, a gémea que aparenta ser frágil e fraca, está agora mais forte do que nunca. Arsinoe tem de domar o seu dom secreto e descobrir como é que pode usá-lo para conseguir o que quer. Mirabella, a vencedora desejada, enfrenta uma oposição nunca vista… e de que poderá não se conseguir defender.

O novo capítulo da autora bestseller do New York Times, volta a trazer-nos a história das rainhas mais mortíferas do mundo, que têm de enfrentar o obstáculo implacável que se lhes apresenta – elas próprias.

Quando a batalha terminar, só uma irá reinar.

O conto já sombrio de Blake escurece ainda mais. Prosa requintadamente desenhada, ritmo deliberado, que cresce para um clímax tumultuoso que acumula uma reviravolta chocante atrás de outra. Um livro escrito lindamente e terrivelmente fascinante” é o que a Kirkus Reviews tem a dizer sobre o livro de Kendare Blake.

Kendare Blake

Fonte: Website oficial de Kendare Blake

A autora bestseller do New York Times nasceu na Coreia do Sul, mas ainda muito jovem foi adotada por pais nos Estados Unidos da América, onde cresceu, sem aprender a dizer uma única palavra em coreano. Estudou em Londres, na Middlesex University, onde tirou um mestrado em Escrita e atualmente regressou à casa onde cresceu, para viver em Kent, Washington.

Nas suas palavras a sua escrita “tem o seu quê de negro, é sempre violento e inclui passagens a descrever comida quando escrevo com fome“.

Lê também: Livro ‘As Guerras do Fado’: Da Censura À Consagração