Esta semana o mundo da música recebeu aquela que, até à data, é uma das novidades mais marcantes de 2019: os Jonas Brothers estão de volta. Depois de seis anos sem fazerem músicas juntos e de completa dedicação às carreiras a solo, voltaram a juntar-se e isso resultou num single, ‘Sucker’. O EF foi aos confins de 2005 e fez uma viagem no tempo para tentar perceber afinal o que se mantém dos JB que conhecíamos e o que mudou.

Um regresso muito bem guardado

Esta quinta-feira (28) os Jonas Brothers surpreenderam o mundo ao anunciar o seu regresso em conjunto. Depois de seis anos sem lançar músicas em conjunto, os irmãos da pop decidiram voltar – e em grande. Segundo a própria banda, em entrevista ao Late Late Show, o regresso estava já planeado há cerca de sete meses e “foi difícil manter segredo”. Agora é oficial, eles estão de volta.

O primeiro single lançado foi ‘Sucker’, que conta já com vídeo a acompanhar e mais de 21 milhões de visualizações no Youtube. As imagens do clip são as primeiras pistas para nos ajudarem perceber algumas das diferenças entre os Jonas Brothers de 2005 e os de agora.

Os rapazes têm hoje 31, 29 e 26 anos (Kevin, Joe e Nick Jonas respectivamente) e a maturidade reflete-se no trabalho que apresentam. Kevin e Nick Jonas estão já casados, sendo que Kevin é pai. O novo single mostra algum crescimento e uma postura diferente e mais madura, absorvendo para a música a evidência de que houve mudanças na vida dos músicos, algo que provavelmente também será visível nas restantes amostras do álbum de regresso.

 

Três irmãos felizes em ‘Sucker’

Kevin é casado com Danielle Jonas, apresentadora de televisão americana, e Nick com Priyanka Chopra Jonas, atriz, modelo e ex-miss indiana. Joe, após vários anos a ocupar o lugar de ‘Don Juan’ da banda, arrumou bagagens e assentou com Sophie Turner, atriz que interpreta Sansa Stark em Game of Thrones. As duas mulheres e a noiva são também protagonistas no novo vídeo da banda. Nele os irmãos declaram-se às suas respectivas amadas enquanto se divertem em grupo: os ‘JBros’ e as ‘JSisters’, como elas carinhosamente gostam de se tratar.

Segundo a revista de música Rolling Stone, a banda encontra-se agora na altura certa para regressar após a sua pausa. Sem as pressões externas para terem um som mais adulto, e após terem provado o que valem até a solo, os irmãos podem agora divertir-se sem pressões. A revista descreveSucker’ como “uma música pop-rock que faz lembrar os hits que os JoBros costumavam tocar nos primeiros tempos como banda.“.

http://https://www.youtube.com/watch?v=CnAmeh0-E-U

Deixando para trás os tempos em que cantavam acerca de corações partidos e amores não correspondidos, os Jonas Brothers podem agora voltar sem medos ao pop divertido e às músicas que ficam no ouvido, já com alguma maturidade acrescida e uma sensualidade evidente, que os afasta completamente dos tempos cândidos e inocentes da Disney. O plano parece ser mesmo esse: adaptar o som e a música aos fãs, que agora têm entre 20 a 25 anos e que também cresceram e querem mais.

Uma pequena viagem no tempo

Para quem é fã dos Jonas Brothers, colecionou posters no quarto e, secretamente, alimentou o desejo deste regresso, temos um convite para uma viagem nostálgica. Um percurso que nos ajuda também a perceber algumas das diferenças dos irmãos entre 2005 e 2019.

Já passou o tempo em que os irmãos usavam anéis de castidade e juravam ser virgens até à altura do seu casamento. Também já são história os cabelos do Nick cheios de caracóis ou o Joe com longas madeixas compridas. Em termos de imagem, os irmãos claramente cresceram e transformaram-se em adultos depois de uma adolescência prolongada.

Com isto, também se espera que a música cresça. No entanto, momentos de puro romantismo como os clássicos ‘Love Bug’ ou ‘When You Look Me in The Eyes’ não devem estar inteiramente excluídos.

Sucker’, apesar de tudo, é também a recuperação de um conceito que já tinha sido visitado em ‘Burnin’ Up’. Se, desta feita, declaram amor a três raparigas, na altura, em 2008, salvavam três donzelas em apuros. Selena Gomez, na altura namorada de Nick, era uma das meninas em apuros.

http://https://www.youtube.com/watch?v=5KNEZJ6KkLI

É também ainda indefinido se 2019 representará uma continuidade a partir do local onde tudo parou, ou seja, 2013. Nessa altura, os Jonas Brothers lançaram a sua última música, First Time, nas quais eram notórias as primeiras tentativas de demonstrar maturidade. Miúdos prestes a sair da zona de conforto… e a separarem-se.

http://https://www.youtube.com/watch?v=8WpEylTFMYg

Juntos entre 2005 e 2013, os Jonas Brothers venderam mais de 20 milhões de álbuns, participaram no famoso filme da Disney Camp Rock e tiveram ainda direito à sua própria série de televisão no mesmo canal. Transformaram-se num fenómeno e, por isso mesmo, em 2013 surgiram com alguma surpresa as notícias da separação. Alegando divergências quanto ao rumo da sua música, os irmãos decidiram separar-se sem nunca deixar de apoiar mutuamente os seus projectos individuais.

No entanto, segundo o canal americano E!, os irmãos precisavam de se separar para conseguirem regressar ainda mais fortes. Depois do projecto a solo de Nick Jonas, com o sucesso de Jealous, bem como da banda de Joe Jonas (DNCE), a banda regressa agora com mais experiência e mais maturidade artística. Entre os projectos musicais a solo os irmãos fizeram também participações em séries ou filmes bem como campanhas publicitárias como modelos.

Goste-se ou não, os irmãos vieram para ficar – resta saber como serão as restantes músicas do álbum novo, que ainda não tem data de lançamento prevista.