Assim Nasce Uma Estrela: A Star is Born
Imagem: Divulgação

Oscars 2019: sabe tudo sobre os cinco nomeados para Melhor Canção Original

A entrega anual dos Oscars aproxima-se a passos largos. É já no próximo domingo (24) que a Academia vai premiar os melhores trabalhos da indústria cinematográfica, naquela que será a sua 91.ª cerimónia.

Entre os sussurros da introdução de uma nova categoria que, entretanto, já foi adiada e a barulheira da polémica em torno da sua emissão em direto, a cerimónia mais famosa do mundo ainda tem espaço para alguma música. O Oscar de Melhor Canção Original é atribuído desde 1935 e premeia as melhores contribuições musicais escritas com o propósito de ilustrar e integrar um filme.

Este ano, como é habitual, são cinco as canções nomeadas; todas, exceto All the Stars, serão interpretadas, ao vivo, na cerimónia. O Espalha-Factos dá-te a conhecer melhor cada um dos temas escolhidos, para que neste domingo possas apostar com consciência no vencedor da estatueta dourada.

LÊ TAMBÉM: DESCOBRE ONDE PODES VER OS OSCARS 2019

All the Stars, de Kendrick Lamar, Al Shux, Sounwave, SZA e Anthony Tiffith – Black Panther

No início, Kendrick Lamar estava destinado a participar em apenas alguns temas da banda sonora de Black Panther. Contudo, depois de ter visto o filme completo, o rapper norte-americano decidiu produzi-la na sua totalidade a par com Anthony Tiffith, fundador da editora Top Dawg Entertainment.

Todo este processo deu origem ao disco Black Panther: The Album, que serve como soundtrack oficial do filme. O realizador Ryan Coogler escolheu a colaboração com Kendrick por acreditar que “os seus temas artísticos alinham-se com aqueles que exploramos no filme”.

All the Stars é o single inaugural de Black Panther: The Album e conta com a participação da cantora SZA no refrão. A sua produção esteve ao cargo de Al Shux e Sounwave, que desenvolveram o tema a partir de um sample da música The Greatest View, do australiano Flume. Se All the Stars vencer o prémio, Kendrick Lamar passará a ser dos poucos artistas a ter conseguido a proeza de ser premiado com um Oscar e um Pulitzer.

I’ll Fight, de Diane Warren e Jennifer Hudson – RGB

Esta canção foi escrita por Diane Warren, compositora que conta já com a décima nomeação ao Oscar de Melhor Canção Original sem nunca o ter ganho. A interpretação foi conseguida por Jennifer Hudson, cantora e atriz que em 2007 arrecadou o Oscar de Melhor Atriz Secundária pelo Dreamgirls.

Ao contrário das restantes músicas, nomeadas por estarem associadas a filmes de ficção, I’ll Fight concorre por um documentário. Chama-se RGB e é sobre Ruth Bader Ginsburg, juíza da Suprema Corte dos Estados Unidos conhecida por pertencer à ala liberal da corte.

Com esta administração e com a constante violação dos nossos direitos, precisamos de alguém que lute por nós. Ruth Bader Ginsburg tem-no feito há 40 ou 50 anos, e continua a fazê-lo”, sublinha Diane Warren.

The Place Where Lost Things Go, de Marc Shaiman e Scott Wittman – O Regresso de Mary Poppins

The Place Where Lost Things Go dá música a O Regresso de Mary Poppins, remake do clássico da Disney, de 1964. Esta balada foi escrita por dois compositores. Responsável pelas melodias e pela letra da música, Marc Shaiman está pela sétima vez nomeado nesta categoria e já arrecadou um Grammy, um Emmy e um Tony ao longo da sua carreira.

Scott Wittman, pela primeira vez nomeado ao Oscar, ajudou na parte lírica da canção. “Na minha opinião, tudo remonta a Pamela Lyndon Travers [escritora do livro ‘Mary Poppins’]. A canção expressa uma espiritualidade muito própria”, esclarece.

Emily Blunt é a atriz principal de O Regresso de Mary Poppins e foi também a intérprete da canção. No filme, Mary Poppins canta a música às crianças quando elas acordam de um pesadelo.

Shallow, de Lady Gaga, Mark Ronson, Anthony Rossomando, Andrew Wyatt e Benjamin Rice – Assim Nasce Uma Estrela

Shallow foi escrita por uma série de compositores conhecidos, dos quais saltam à vista Lady Gaga e Mark Ronson, e já é considerada a favorita na corrida ao Oscar. Este ano, a música já venceu nos Globos de Ouro e nos Critics Choice Awards pela mesma categoria.

Gaga cantou com Bradley Cooper, ator e realizador do filme, cuja interpretação valeu a ambos a nomeação aos Oscares de Melhor Atriz e Melhor Ator Principal. A cantora está, assim, duplamente nomeada este ano.

Assim Nasce Uma Estrela é um remake do filme de 1937 com o mesmo nome. Em 1977, o terceiro remake realizado para esta história ganhou o Oscar de Melhor Canção Original com Evergreen, cantada por Barbra Streisand. Para além da nomeação, Shallow já esteve no quinto lugar do Top 100 da Billboard e atingiu o topo das tabelas em vários países, inclusive em Portugal.

When a Cowboy Trades His Spurs for Wings, de David Rawlings e Gillian Welch – A Balada de Buster Scruggs

A Balada de Buster Scruggs é uma comédia dramática dos irmãos Coen que conta seis peripécias passadas no velho oeste. Com efeito, When a Cowboy Trades His Spurs for Wings pertence ao registo western, tendo valido aos compositores David Rawling e Gillian Welch a sua primeira nomeação pela Academia. “Se alguém tivesse a oportunidade de escrever sobre um duelo de pistoleiros, quem não aproveitaria para incluir um pouco de tirolês na música?”, disse Welch.

O tema assenta na ideia de que é possível viver uma vida melhor depois da morte. É isso mesmo que dá significado à frase “when a cowboy trades his spurs for wings”, que traduzida à letra se torna “quando um cowboy troca as esporas por asas”.

No filme, a canção é executada pelos atores Tim Blake Nelson e Willie Watson e ilustra a cena do duelo entre Buster Scruggs e The Kid, personagens por eles respetivamente interpretadas.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
La Casa de Papel
‘La Casa de Papel’ acaba na quinta temporada com gravações em Portugal