The Weeknd: 29 anos com nove curiosidades

Abel Tesfaye, mais conhecido por The Weeknd, celebra o seu aniversário a 16 de fevereiro. O canadiano completa 29 anos e já deixou na história da música quatro álbuns e 12 singles. Para comemorar este dia especial, eis nove factos dos nove anos de carreira do cantor. 

1. O nome artístico

The Weeknd é o nome que todos gritam sempre que o canadiano aparece em palco. No sentido literal, The Weeknd é uma adaptação da palavra weekend (termo inglês) que remete para fim-de-semana. O nome tem um “e” a menos devido a uma banda já registada com a mesma denominação.

Relatado na primeira pessoa, Abel Tesfaye explicou aos fãs que o nome surgiu quando tinha apenas 17 anos. Largou a escola e fugiu de casa com os amigos durante um fim-de-semana. Inicialmente não gostava que os seus amigos o tratassem por essa alcunha, mas mais tarde adotou-a como o seu nome artístico até aos dias de hoje.

Fotografia: site capitalxtra

2. O nascer de uma estrela

O aparecimento do Youtube veio ajudar a que os artistas mostrassem o seu talento ao mundo. Em 2010 Abel Tesfaye deu a conhecer as primeiras três músicas aos fãs e, com elas, a desenhar a sua própria identidade. Com as canções What You Need, Loft Music e The Morning, a sua popularidade começou a disparar, mas ainda muito pouco se sabia sobre o artista que se intitulava de The Weeknd.

Em 2011, lançou três mixtapes: House of Balloons, Thursday e Echoes of Silence. Um ano depois, presenteou o mundo com o lendário Trilogy, que até hoje permanece um dos álbuns mais icónicos do cantor.

Capa de Trilogy

3. As inspirações que o fizeram crescer

Desde que surgiu, o canadense não deixou ninguém indiferente à sua voz. Com um alcance vocal que tanto lhe permite atingir notas mais graves como mais agudas, The Weeknd não disfarça as suas influências quando canta. Uma das mais visíveis é a inspiração no lendário Michael Jackson. Em Trilogy, mais propriamente na mixtape Echoes of Silence, Abel fez um cover da canção Dirty Diana de Michael Jackson (1987).

Numa entrevista ao jornal Wall Street Journal (NY, EUA), The Weeknd classificou David Bowie como o “ultimate inventor“, tendo-se baseado no artista para lançar a personagem Marvel e o nome do seu álbum, Starboy (2016).

Para além dos artistas mundialmente famosos, Abel Tesfaye também tem raízes na Etiópia. A viver na zona de emigrantes etíopes cresceu a ouvir artistas como Tilahun Gessesse, Aster Aweke, e Mahmoud Ahmed. O cantor afirmou que esta influência é bem visível em The Hills (2015) e na música Starboy.

4. As colaborações que lhe geraram êxitos

A contar por alto, o artista já colaborou com mais de 25 artistas. Quais? Do lado feminino destacam-se Lana del Rey, Beyoncé, Ariana Grande e Nicki Minaj. Quando a colaboração foi com talentos masculinos, podemos falar, por exemplo de Travis Scott, Drake, Future, Daft Punk, Kanye West Eminem.

The Weeknd lançou ainda, em parceria com Kendrick Lamar, duas músicas: Pray For Me (2018) e Sidewalks (2016).

5. Besties: Drake & The Weeknd

Logo em 2010, Drake, rapper também canadiano, demonstrou apoio ao novo artista The Weeknd. Através do seu Twitter, Drake partilhou House of Balloons. Em 2011, Abel foi convidado para ajudar a produzir o álbum Take Care de Drake.

Inicialmente a ajuda foi recíproca, tendo Drake colaborado na música Crew Love e The Zone, com The Weeknd. Mais tarde Drake surgiu novamente na canção Live For, do álbum Kiss Land (2013) de Abel. Até 2017, Drake fez algumas digressões com The Weeknd, mas desde então não têm nada planeado em conjunto.

 

https://platform.twitter.com/widgets.js

6. O véu misterioso de Abel Tesfaye

Com cerca de nove anos de carreira e uma bagagem de vários êxitos mundiais, Abel manteve-se sempre muito reservado. Começou logo de início a esconder a sua verdadeira identidade e até hoje muito pouco se sabe sobre os detalhes pessoais da vida do artista.

Numa entrevista à revista Time, em maio de 2018, o cantor admitiu ser muito tímido e revelou que estar em frente às câmaras é algo impensável.

Eu penso que vomitaria.

Esta é a reação da estrela quando se fala na sua presença em programas de televisão ao vivo. Segundo a mesma fonte, desde 2016 que The Weeknd não concedia uma entrevista.

7. Coachella: de um ninguém para cabeça de cartaz

Em 2012, The Weeknd iria fazer a sua primeira aparição num dos festivais mais emblemáticos dos EUA, o Coachella Fest ou Coachella Valley Music. Nesse ano, o valor do artista ainda era pouco conhecido, no entanto teve a oportunidade de atuar num dos palcos secundários.

Nessa edição do festival, o músico Jack White necessitou de alguém que cobrisse a hora final do concerto do palco principal. The Weeknd foi chamado ao palco para atuar. Apressadamente e com o nervosismo à flor da pele, o artista sentiu que essa seria a oportunidade da vida dele. Apenas com um painel de LED’s atrás, The Weeknd cantou para milhares de espectadores.

Atuou novamente em 2015 e em 2018, The Weeknd foi um dos cabeças de cartaz do Coachella, juntamente com Beyoncé e Eminem.

Coachella Fest 2018: The Weeknd

 

8. A melancolia com The Weeknd

Quando estamos tristes, melancólicos ou nostálgicos temos uma vontade maior de ouvir músicas que alimentem este espírito. No dia 30 de março de 2018, parece que milhões de pessoas estavam neste mood. Em apenas 24h o álbum My Dear Melancholy, atingiu os 26 milhões de streams só na Apple Music.

9. O novo vício dos ouvintes

Os seus temas rondam o sexo, o amor e as drogas. Largou a escola aos 17 anos, mas não incentiva os jovens a fazerem o mesmo. Para Abel, as suas músicas falam de temas e sentimentos importantes que todos sentimos na nossa adolescência e a fase adulta. Complementa a sua ideia de que a música é um dos maiores refúgios das pessoas e que para si escrever sobre coisas tão reais é a melhor forma de fazê-las sentir.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Terra Brava SIC
Maio. SIC teve 18 dos 20 programas mais vistos do mês