Dia dos Namorados, o dia do ano em que os apaixonados fazem um esforço extra para agradar aquele que faz todos os dias mais românticos. Como em todas as situações, a música pode ser um bom empurrão para fazer o 14 de fevereiro (e todos os outros dias) ainda mais especial. Caso estejas com algumas dúvidas para ‘aquela’ canção ou ‘aquela’ playlist, a equipa de música do Espalha-Factos escolheu algumas canções para declarares (ou, para os mais corajosos, até cantar) à tua cara metade:

Adoro Bolos – Conan Osiris

“Eu adoro bolos mas eu amo-te mais a ti”. Esta frase é para tatuar. E esta música é para cantarolar e gritar bem alto “Dum queque o qué’ q’ há? Se não ’tás lá tu no meio?”. É amor piroso em estado puro. Mas, admitamos, se não for piroso, não é amor. ACS

Barefoot In The Park – James Blake (feat. Rosalía)

Como se não fosse bastante o entusiasmo aquando do lançamento de Assume Form, o mais recente disco de James Blake, foi ouro sobre azul a sua colaboração com Rosalía. Especialmente num tema onde Rosalía canta o amor de forma tão simples mas tão sincera, fazendo com que o tema tenha um dos versos mais bonitos para dedicar à nossa cara-metade (presente ou futura). Ya tengo to’ lo que quiero/Ya no puedo pedir má’/Cuando te tengo a mi la’o/Lo pasa’o se queda atrá’/Si estas faltando en mi era/Y te tuviera encontrar/Hasta yo te encontraria/Como el río va a la mar”. Em espanhol, que o inglês já está gasto de tantas canções de amor. AM

Girl – The Internet (feat. KAYTRANADA)

O r&b é certamente conhecido por ser capaz de transmitir sensualidade com alguma facilidade. Em Girl, o grupo americano The Internet usa de maneira ágil a componente romântica do género musical. Por sua vez, o dedo de KAYTRANADA adiciona à produção um toque eletrónico, que nos hipnotiza e nos prende rapidamente a canção à cabeça. Nesta canção, a vocalista Syd canta sobre uma mulher que não recebe o devido valor, que merece mais e melhor. Tell ‘em you’re my girl/And anything you want is yours, ouve-se ao longo do tema. PDS

Glitter – Tyler, The Creator

Tyler, The Creator não é propriamente conhecido por músicas especialmente românticas, mas Glitter é capaz de ser das músicas mais fofinhas a sair do mundo do rap. Esta é dedicada àquela pessoa que vos deixa com borboletas na barriga e um sorriso parvo nos lábios, que vos faz sentir no céu quando está por perto, enfim, que vos deixa a ver “Fireworks”, a sentir como “Glitter” e esperam um dia “be more than just friends”. E, por muito afundados que estejam nos vossos afetos ou consciente que pode não ser recíproco, todos partilham o pedido de Tyler para “Please don’t save me”. Para aqueles que se estão a encher de coragem para se declararem a essa pessoa, esta pode ser uma boa opção de serenata. AR

I’m Your Man – Leonard Cohen

Há muito poucas particularidades da vida que sejam tão relaxantes e confortáveis como a voz grave de Leonard Cohen. Em I’m Your Man, os dotes vocais do lendário compositor misturam-se com um instrumental suave numa atmosfera romântica e repleta de sensualidade. Segundo o artista, a música pretende responder a uma simples pergunta: o que querem as mulheres dos homens? “Dediquei 20 anos da minha vida a tentar descobrir o que uma mulher realmente quer e não cheguei a nenhuma conclusão, por isso abandonei a questão”, explica o artista. Por não ter conseguido responder à pergunta, o protagonista da canção compromete-se a ser o que quer que seja preciso para ganhar o afeto da parceira. É por isso que a canção é uma das mais apaixonantes do século passado e que Cohen canta incondicionalmente: I’m Your ManPDS

Let’s Get It On – Marvin Gaye

Não há como escapar a temas soul quando é de amor que falamos. Toda a sensualidade que o género tem em si foi feita para amar, partilhar e dedicar. Esta é uma das músicas mais escolhidas quando de procriação (ou o ato que a determina) se fala. Se só se pudesse ouvir uma música durante o dia 14 de fevereiro em loop, seria Let’s Get It On. ACS

My Cherie Amour – Stevie Wonder

É dificil de acreditar mas esta canção de Stevie Wonder foi lançada há 50 anos. O veterano da cena Motown tem um espólio vasto de temas mas decido escolher este porque, de facto, não envelheceu nadinha. Continua a ser uma belíssima canção para se dedicar a alguém. Originalmente, a música era intitulada Oh, My Marsha e era dedicada à namorada da época do artista norte-americano mas depois foi modificada para ser um simples balada. Para além da versão inglesa, Stevie Wonder gravou também o mesmo tema mas cantado em castelhano e italiano. JP

Meu Amor – Luís Severo

A definição do amor, por Luís Severo – podia bem ser a sinopse desta canção. Delicada e extremamente visual, Meu Amor abunda versos fáceis de recriar no nosso imaginário. Do nervosismo dos primeiros beijos, aos passeios à chuva, passando pelos carinhos reconfortantes. Severo parece saber a definição do amor e o resultado é uma das letras mais bonitas do cancioneiro português – perfeita para se ouvir junto de quem se ama. ES

Nothing’s Gonna Hurt You Baby – Cigarettes After Sex

Ouve-se os primeiros 20 segundos desta música e pressente-se logo a bela melodia de amor que se avizinha. Junta-se a doce voz de Greg Gonzalez com o sintetizador e a magia acontece. “Nada te irá magoar, enquanto estiveres comigo estarás bem” é a frase perfeita para se dizer à pessoa que te faz estar apaixonado. Para um momento cheio de amor esta é uma das músicas essenciais numa playlistJT

Perto de Ti – Lena d’Água e Atlântida

O disco que firmou Lena d’Água como ícone do pop-rock nacional não se fez só de ativismo anti-nuclear, denúncias a subterfúgios políticos e relatos do caos urbano—o título, Perto de Ti, pode sugerir a interpelação constante do ouvinte nas letras, mas também alude a um amor que tudo consome, tão simples quanto urgente. “Perto de ti é onde eu quero estar” não exige segundas leituras e foi um dos motes do Bons Sons 2018, onde Lena interpretou com Primeira Dama este tema homónimo (e outros) do disco—e não exige segundas leituras. É uma paixão transparente e fervente (“Ao pé de ti sinto-me transbordar”) que pondera o valor do espaço próprio, da independência, quando acaba por nos afastar daquilo que desejamos: a coexistência. São palavras que ecoam perante um mundo cruel, corrupto, anti-ecológico—a lista podia continuar—, e que nos podem desarmar a qualquer momento. Às vezes, tudo se rende à pulsão do amor (ou aquilo que lhe quisermos chamar). PJS

Pink Rabbits – The National

Como seria de esperar, uma música destes meninos nunca vem com um sentido só. É melosa, mas sem ser demasiado e sempre com um senão pelo meio. Tem algumas das linhas mais brilhantes que Berninger já escreveu (estou a olhar para ti, “I was a white girl in a crowd of white girls in the park”). Enfim, para os complicados, Pink Rabbits resume bem a confusão que é o amor. CR

Re-Tratamento – Da Weasel

Já é bem antiga, mas, reza a lenda, que além de verdadeiro, o amor deve ser “bem piroso e lamechas”. “Não é preciso muito, é muito simples na verdade” já dizia, na altura, Pacman (aka Carlão) disposto a tratar da tal “Nina”. Nada melhor do que usar a poesia do hip hop para numa só música cativar a cara metade, “a resposta para as preces”. Na verdade, é só preciso que ninguém faça o companheiro chorar que, no fim, são tudo rosas. DC

Song For You – Rhye

Uma música que descreve na perfeição o início de uma relação. Song For You fala das borboletas na barriga dos primeiros tempos, do medo de falhar, do timing das palavras. Das peripécias que rapidamente se transformam em confiança e amor, em compreensão e empatia. Sentimentos cantados pela voz de Mike Milosh que fazem desta canção uma das peças mais românticas do século. ES

Shut Up And Kiss Me – Angel Olsen

“Shut up kiss me hold me tight”, em bom português: ‘cala-te beija-me e abraça-me com força’. Longe das tradicionais baladas, esta canção da americana Angel Olsen mete de lado todas as problemáticas cliché de uma relação. Nesta música tudo parece bater certo com as batidas de um coração apaixonado. Da guitarra ao ritmo da bateria, dos back vocals a entrar-nos pela pele à voz angelical de Olsen, que nos faz querer gritar o refrão todas as vezes que ele aparece. São cerca de três minutos de uma paixão selvagem, jovem e despreocupada: menos conversa e mais amor. JT

The One – Kodaline

Quem não gostava de aquecer o coração de alguém com esta música de Kodaline. Se há música para dedicar no Dia dos Namorados, esta não pode mesmo ficar de fora. A Disney fez qualquer um sonhar em encontrar a tal pessoa. The One traduz, exatamente, esse sentimento porque, vejamos, esse tal faz parecer que tudo está certo. Já dizia a canção: “You make my heart feel like it’s summer/When the rain is pouring down/You make my whole world feel so right when it’s wrong”DC

Videotape – Radiohead

Sugerir uma música dos Radiohead nesta data pode parecer uma armadilha. Desenganem-se. Videotape, sim, pode ter alusões à morte de um ente querido mas só queríamos a simplicidade do amor que Thom Yorke professa. Em poucas palavras (“You are my center when I spin away”) revela o que sente sem mastigar demasiado as emoções. Afinal, é a sua Videotape. CR

Escolhas de Alexandra Correia Silva, Ana Manuel, Ana Rosário, Carlota Real, Daniela Carmo, Edgar Simões, Jenifer Tang, João Pardal, Pedro Dinis Silva e Pedro João Santos