A edição de 2019 das 7 Maravilhas vai ser dedicada à doçaria portuguesa. As candidaturas estão abertas até 7 de março. 

São sete as categorias a concurso: bolo de pastelaria, doces de fruta e mel, doce de território, doce de colher e doce à fatia, biscoitos e bolos secos, doces de inovação e doces festivos. Os doces devem ter uma componente do seu local de origem, utilizando ingredientes regionais, por exemplo.

Vão ser selecionados 140 doces candidatos, de 20 regiões portuguesas (18 distritos de Portugal continental, Açores e Madeira). Depois, 28 passam a pré-finalistas e 14 a finalistas. As candidaturas para o concurso são efetuadas online. O regulamento pode ser consultado aqui.

doces

A apresentação do concurso decorreu esta terça-feira, dia 12 de fevereiro, na Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa.“Este tema é dos melhores, porque não há praticamente zona do país, pequena ou grande, cidade ou aldeia, que não tenha doçaria. E é uma coisa que é motivo de orgulho. O que vimos de outros anos é que toda a gente nos recebe com um docinho que é feito naquele sítio”, afirmou Luís Segadães, presidente das 7 Maravilhas.

Entre julho e agosto, a RTP vai apresentar os doces a concurso em 20 programas. A final decorre no dia 7 de setembro, também com transmissão em direto na RTP1. Os apresentadores Catarina Furtado e José Carlos Malato são os embaixadores do evento.

LÊ TAMBÉM: MODA LIVRE: A APP QUE LUTA CONTRA O TRABALHO ESCRAVO

OITAVA EDIÇÃO DAS 7 MARAVILHAS

Esta é a oitava edição do concurso 7 Maravilhas. Em 2018 foram escolhidas as 7 Maravilhas à Mesa. Em 2017 foi a vez das aldeias. As melhores praias foram eleitas em 2012.

Em 2011, as maravilhas foram centradas na gastronomia e em 2010 foram escolhidas as 7 maravilhas naturais. Em 2009 foram escolhidas as maravilhas de Origem Portuguesa no Mundo e em 2007 foram premiadas as maravilhas de Portugal.