Carlos Costa, candidato a representar a Bielorrússia na edição 2019 do Festival Eurovisão da Canção, falhou o apuramento para os 10 finalistas divulgados esta segunda (4) pela estação televisiva BTRC

O cantor madeirense, que concorreu ao Festival da Canção em 2012 e tentou representar a Suíça em 2013, é há vários anos um reconhecido seguidor dos concursos eurovisivos e não esconde que tem como objetivo participar no certame europeu.

A audição em que Carlos Costa se apresenta como candidato ao Eurofest 2019 já foi disponibilizada online, correspondendo a uma canção interpretada inteiramente em espanhol. A atuação do português é comparada, inclusivamente, com a do tema Fuego, de Eleni Foureira, que ficou em segundo lugar na edição 2018 do Festival Eurovisão.

A Bielorrússia participa no Festival Eurovisão da Canção desde 2004, nunca tendo conseguido vencer o concurso. A sua melhor classificação, e primeiro apuramento para a final, surgiu em 2007, com a canção Work Your Magic a chegar ao 6.º lugar.

Este ano, os bielorrussos optaram por abrir as candidaturas a todos os cantores e compositores que quisessem participar, sendo que a decisão final sobre os representantes do país vai caber ao júri. Foram submetidas 113 canções, oriundas de 16 países diferentes, que chegarão a um espetáculo final com 10 concorrentes, que são Michael Soul, Provocation, Eva Kogan, Sebastian Roos, Zena, Alyona Gorbacheva, Aura, Emmanuel Imagbe, NAPOLI e KeySi. É a primeira vez desde 2012 que não haverá televoto.

O Eurofest 2019 contou com pelo menos mais dois nomes bem conhecidos dos eurofãs, que também ficaram de fora da final: Mihai Tristariu, que chegou ao quarto lugar pela Roménia em 2006 e Daz Sampson, que apesar de ter alcançado grande sucesso no Reino Unido com a música Teenage Life, não foi além do 19.º lugar no Eurofestival.