A época eurovisiva continua a todo o vapor. Entre os 42 a concurso, dez é o número de países que já escolheu o representante que vai defender as cores da sua nação em maio no Festival Eurovisão da Canção 2019 em Tel Aviv, Israel.

Depois de reveladas as escolhas da Arménia e do Chipre, ainda no ano passado, mais oito países anunciaram os seus representantes. Albânia, Espanha e França já escolheram o tema que vai representar as suas nações. A estes três juntam-se a Bélgica, São Marino, Holanda, Macedónia do Norte e Malta, que apesar de já terem escolhido representante, ainda não revelaram o tema que irão defender em maio.

Espalha-Factos dá-te a conhecer, por ordem de seleção, os novos rostos do leque de concorrentes desta edição daquele que é o maior concurso musical do mundo.

Albânia

Jonida Maliqi, Ktheju Tokës

Repetindo o feito do ano passado, a Albânia foi o primeiro país a apresentar representante e tema musical para a Eurovisão. A seleção nacional albanesa, o Festivali i Këngës, ocorreu no final do ano passado e teve como vencedora Jonida Maliqi, depois de várias participações ao longo da última década.

A cantora vai interpretar Ktheju Tokës, um tema com foco na temática da emigração. A canção foi escolhida entre as 14 que chegaram à final de um lote inicial de 22. Tal como o vencedor do ano passado, este tema será inteiramente interpretado em albanês no certame.

Espanha

Miki, La Venda

Espanha foi o primeiro país pertencente aos Big Five a selecionar o seu representante. O país vizinho voltou a usar o concurso de talentos Operación Triunfo para selecionar o seu representante para a Eurovisão. Depois do término do concurso e de selecionado um vencedor, os concorrentes continuam na academia para trabalhar em temas originais que podem ser levados à Eurovisão.

Dos dez que chegaram à gala especial da Eurovisão, haviam claras favoritos, ainda que envoltos em polémica; no entanto, acabaram por não levar a melhor. No final da gala, o público espanhol foi soberano e deu a vitóriaMiki e ao tema La Venda, que ganhou a competição com 34% dos votos totalmente provenientes de televoto.

 

França

Bilal Hassani, Roi

De um total de 18 participantes divididos por duas semifinais, apenas oito chegaram à gala final do Destination Eurovision, a seleção nacional francesa estreada no ano passado. O favorito Roi, interpretado por Bilal Hassani, acabou por ser o tema vencedor da competição.

Os resultados foram definidos através de uma junção de votos de um júri internacional (50%) e de televoto do público francês (outros 50%). Os votos dos jurados foram bastante diferentes dos do público, tendo os primeiros atribuído a vitória a SeemoneTous Les Deux, outra das favoritas à vitória. No entanto, o público deu a pontuação máxima a Bilal, que passou do quinto para o primeiro lugar ao receber 150 pontos.

A canção que França leva à Eurovisão deste ano fala sobre aceitação pessoal e foi co-escrita pelos representantes do ano passado, o duo Madame Monsieur.

https://www.youtube.com/watch?v=tCJRigN2DmI

Lê também: Eurovisão 2019: Já está definida a semifinal em que Portugal atua

Com artista escolhido, mas sem tema revelado

Bélgica

Eliot

As primeiras semanas de janeiro viram a Bélgica fazer o primeiro anúncio eurovisivo de 2019. Eliot Vassamillet, que no concurso usará apenas o seu primeiro nome, foi a escolha da emissora belga para este ano.

O cantor, de apenas 18 anos, ficou conhecido após a sua participação no The Voice da Bélgica. O tema que vai interpretar em maio será composto por Pierre Dumoulin, responsável pela participação do país em 2017 com City Lights, de Blanche; neste ano, a representante belga atingiu o quarto lugar na Grande Final. A canção será revelada nos próximos meses.

Eurovisão

(Fotografia: Eurovision.tv)

São Marino

Serhat

Dez anos depois da sua estreia na Eurovisão, repetir artistas representantes já não é novidade para São Marino. O microestado já o fez com Valentina Monetta, que se tornou uma das caras mais conhecidas do concurso, mas agora é a vez de Serhat regressar à competição.

O artista turco representou o país em 2016 com I Didn’t Know e está agora de regresso, numa aposta que a emissora são-marinense considera celebratória da década em concurso. Esta seleção interna marca o regresso do país a este formato de escolha, depois da edição única de uma final nacional (ou  global) no ano passado. O tema de Serhat será revelado nos próximos meses.

Eurovisão

(Fotografia: Eurovision.tv)

Holanda

Duncan Laurence

A emissora nacional holandesa selecionou internamente o artista Duncan Laurence para representar o país na edição deste ano do Festival Eurovisão da Canção. O cantor, de 24 anos, ainda não revelou o tema que irá interpretar em maio.

Espera-se que a canção, bem como mais informações sobre a participação da Holanda no festival deste ano, sejam reveladas no início do mês de março.

Eurovisão

(Fotografia: RTL)

Macedónia do Norte

Tamara Todevska

O ambiente eurovisivo não é novo para a representante da Macedónia do Norte (antes A.R.J. Macedónia) para 2019. Tamara Todevska pisa o palco do festival pela primeira vez a solo, depois de ser parte dos coros das participações macedónias de 2004 e 2014 e parte do trio Tamara, Vrčak & Adrijan, que representou o país em 2008. É também irmã de Tijana Dapcevic, representante de 2014.

A cantora é uma das mais bem sucedidas do seu país natal e o tema que irá interpretar será revelado nos próximos meses.

Eurovisão

(Fotografia: Eurovision.tv)

Malta

Michela Pace

Malta usou pela primeira vez um concurso de talentos para definir o seu representante na Eurovisão. Michela Pace foi a grande vencedora do X Factor Malta e, além do primeiro lugar, ganhou a oportunidade de representar o país no certame europeu.

A estrutura usada no concurso foi a mesma das versões internacionais. Na final das galas em direto, apenas quatro participantes lutaram pelo primeiro lugar, com os votos do público a definir a vitória de Michele. O tema maltês, que será interpretado pela cantora, será revelados nos próximos meses.

Eurovisão

(Fotografia: Eurovision.tv)

Os países já selecionados

São agora dez as nações que já escolheram os representantes que vão defender a sua nação no Festival Eurovisão da Canção 2019. Por ordem de seleção:

  • Arménia – Srbuk
  • Chipre – Tamta – Replay (tema a ser revelado)
  • Albânia – Jonida Maliqi- Ktheju Tokës
  • Bélgica – Eliot
  • Espanha – Miki – La Venda
  • São Marino – Serhat
  • Holanda – Duncan Laurence
  • Macedónia do Norte – Tamara Todevska
  • Malta – Michela Pace
  • França – Bilal Hassani- Roi
Eurovisão

Tamta é a representante do Chipre na Eurovisão 2019. (Fotografia: Eurovision.tv)

Quem escolhe a seguir?

Cada país seleciona a sua música através de uma final nacional (semelhante ao Festival da Canção português) ou de seleção interna (a emissora escolhe o representante e/ou o tema que vai ser interpretado nas semifinais).

A próxima semana (de 28 de janeiro a 3 de fevereiro) vai ser preenchida em termos de revelações de seleções internas. A 28, a República Checa irá anunciar o artista e a canção; a 29, a Áustria e a Finlândia revelam o artista que os irá representar; a 1 de fevereiro, a Rússia também revela o artista escolhido pela emissora nacional. Ainda em fevereiro, acontecerão mais anúncios de artistas e canções.

No que toca a seleções nacionais, o mês de fevereiro será decisivo para mais de uma dezena de países a concurso. Entre as finais, vai ainda ser possível seguir diversas semi-finais, como é o caso do Festival da Canção, a seleção portuguesa. A RTP já revelou os concorrentes da edição deste ano.

Festival da Canção 2019: Conhece os concorrentes e apresentadores

Festival Eurovisão da Canção decorre a 14, 16 e 18 de maio de 2019 em Tel Aviv, Israel, depois da vitória de Netta em Lisboa. Os espetáculos irão decorrer no interior do Centro de Convenções de Tel Aviv, com capacidade para 10.000 pessoas.

Espalha-Factos está a acompanhar o maior evento de música do mundo a par e passo. Acompanha todas as novidades, sempre atualizadas, no nosso site.

Nota: As datas relativas à revelação de artistas e canções por parte dos vários países estão sujeitas a alterações, alheias ao Espalha-Factos.