Não só de música se faz uma casa dedicada a essa arte. Para o mostrar, a Casa da Música, no Porto, está a dinamizar a Casa Aberta. Com vista para as Américas, sob o tema Novo Mundo, o evento iniciou-se nesta quarta-feira (16) e prolonga-se até domingo (20). As portas estão abertas a todos, com entrada gratuita. 

Inaugurada em 2005, a Casa da Música tornou-se num dos ex-libris da cidade e da música. Situado na Rotunda da Boavista, o espaço já recebeu variados artistas, com diferentes estilos musicais e nacionalidades. Durante cinco dias, a Casa Aberta vai acolher visitas guiadas, concertos, ensaios, cinema, dança, entre outros. O difícil será escolher.

Os concertos imersivos constituem a grande novidade deste ano. A estrear em Portugal, a experiência requer o download da aplicação Onstage nos smartphones. A Orquestra Sinfónica e Remix Ensemble vão atuar e recorrer a essa tecnologia, no sábado (18), às 11h50. No domingo (19), será igualmente possível experimentar a aplicação pelas 15h30. Ali, os visitantes poderão ver, no seu telemóvel, o concerto em diversos ângulos.

Segundo a organização, a Noite Especial Non-Stop tem uma única premissa: “a música não pode parar”. Conan Osiris, Bezegol, Hhy & The Macumbas e Daniel Knox atuam na Sala Suggia, até às 4h30. Apesar de gratuitos, os concertos exigem o levantamento prévio dos bilhetes.

LÊ TAMBÉM: CONAN OSIRIS ESTREIA-SE NO PORTO

Paralelamente, poderá ouvir-se, no Bar 1, DJ JettokiTutuguri e LaFlama Blanca / Baile Tropicante. (Este evento obriga a um consumo mínimo de cinco euros.) No mesmo horário, no Café, será possível assistir a documentários associados à música do Novo Mundo. A noite termina, pelas 06h30, com a oferta de chocolate quente, mitificada nas Américas como bebida divina.

Da música ao cinema

Segundo a página oficial da Casa da Música, este é um evento “para que todos venham [conhecê-la] mais de perto”. A programação de cinema, com curadoria do Cineclube do Porto, assenta no mote da edição deste ano: Novo Mundo. Nesse contexto, será possível assistir a filmes de Marcel CamusJim Jarmusch, Wim Wenders, Sergei Eisenstein e Werner Herzog. “São obras de grande riqueza estética que revelam culturas diferentes e em que a música tem um papel preponderante“, assinala a mesma fonte.

No que toca a palestras, o objetivo é o de ajudar o público a perceber como funciona uma orquestra e os seus segredos. Essas sessões irão preceder os ensaios abertos ou os concertos, descritos como “viagens fascinantes por sonoridades que atravessam o continente americano de Norte a Sul.” Já os ensaios abertos vão desmistificar toda a preparação e quais cargos que cada elemento de uma orquestra desempenha.

Durante todos os dias do evento, as danças do Novo Mundo irão ainda invadir a Casa da Música. As visitas guiadas decorrem às 10h, 11h, 15h, 16h e 17h, nos diferentes dias do evento.