Enfermeiro é a palavra eleita pelos portugueses como a Palavra do Ano de 2018. Há 10 anos que a Porto Editora divulga as palavras de cada ano e este não foi exceção.

A vencedora foi escolhida pelos 226 mil portugueses que participaram na votação. Esta foi uma eleição histórica, visto que no ano passado a iniciativa tinha contado com apenas 30 mil votantes. A cerimónia de revelação decorreu na Biblioteca Municipal Almeida Garrett, no Porto.

As palavras candidatas desta 10.ª edição da Palavra do Ano da Porto Editora eram também dez: “enfermeiro”, “especulação”, “extremismo”, “paiol”, “populismo”, “privacidade”, “professor”, “sexismo” e as mais faladas “toupeira” e “assédio”.

A palavra do ano de 2018 vencedora em Moçambique foi “resiliência“.

A palavra “enfermeiro”

Profissional de saúde, habilitado a cuidar de doentes em hospitais, clínicas, empresas, escolas, etc. ou no domicílio, é o que diz a Priberam sobre o que é ser ‘enfermeiro’. A escolha da palavra remete para os vários protestos e greves destes profissionais ao longo do ano de 2018.

A segunda palavra mais votada foi “professor”, contrariando todas as expectativas, que apontavam para as palavras “assédio” ou “toupeira”, relacionadas com escândalos que marcaram o ano.

10 anos, 10 palavras

A palavra “incêndios” não constou este ano nas candidatas, tendo sido eleita palavra do ano de 2017. Em 2010 a palavra vencedora foi “vuvuzela”, em 2011 “austeridade”, em 2012 “entroikado”, em 2013 “bombeiro”, em 2014 “corrupção”, em 2015 “refugiado” e em 2016 “geringonça”.

A iniciativa da editora tem como objetivo principal valorizar a riqueza lexical da língua portuguesa e destacar uma de entre um conjunto considerável de palavras. Ao longo de um ano a equipa responsável leva a cabo um trabalho de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa, seja através dos media ou das redes sociais (cada vez mais determinantes para este tipo de análise interpretativa). Estas observações juntam-se às sugestões recebidas e devidamente votadas pelos portugueses que queiram participar.

Ao identificar um conjunto de palavras mais utilizado pela população portuguesa podem chegar-se a conclusões interessantes do ponto de vista social e individual. Para além desta observação e investigação ao longo do ano, a Porto Editora recebe também sugestões online.

LÊ TAMBÉM: JUDITE SOUSA APRESENTA LIVRO SOBRE BOLSONARO ESTA QUINTA-FEIRA NA LIVRARIA LEYA