Com o final de 2018, é hora de refletir no que de melhor se viu na televisão durante o ano. O nível foi elevado, tanto em quantidade como em qualidade, mas 2019 aproxima-se e, com mais um ano, há dezenas de novas produções quase a ver a luz do dia.

De séries limitadas ao regresso de grandes estrelas ao ecrã, haverá muito que ver ao longo do próximo ano. O Espalha-Factos reúne algumas das séries televisivas mais entusiasmantes e que prometem marcar 2019.

Deadly Class

16 de janeiro, Syfy

Baseada na banda desenhada homónima, Deadly Class é uma das primeiras apostas do Syfy para 2019. A trama segue os estudantes do King’s Dominion Atelier of the Deadly Arts, uma escola secreta nos arredores de São Francisco, na Califórnia, onde estudam para se tornarem a próxima geração de assassinos de topo ligados ao crime internacional.

A violência e a loucura são trazidas ao ecrã pelos conhecidos irmãos Russo (Avengers: Infinity War) e por um elenco encabeçado por Lana Condor (To All The Boys I’ve Loved Before) e Benedict Wong.

 

Black Monday

20 de janeiro, Showtime

Dinheiro, cocaína, excessos. E o apocalipse bolsista de outubro de 1987, a Segunda-feira Negra. Um olhar sobre as causas desconhecidas da maior queda da bolsa de Wall Street na história.

A série conta com Seth Rogen, Evan Goldberg e David Caspe como produtores executivos e marca o regresso de Don Cheadle à televisão, que encabeça um elenco também composto por Regina King e Andrew Rannells.

 

I Am The Night

Janeiro, TNT

Criada por Patty Jenkins (Wonder Woman), a série foca-se em Fauna Hodel (India Eisley), uma jovem que foi abandonada pela sua mãe biológica e, depois de descobrir que é adotada, embarca numa aventura para descobrir os segredos do seu passado.

Em Los Angeles, junta-se a um jornalista falido (Chris Pine), que descobre que ela está relacionada com o caso e ambos seguem pistas sinistras que se cruzam com George Hodel, ginecologista que se acredita ser responsável pelo misterioso assassinato da Dália Negra, crime real ocorrido nos anos 40 do século passado.

 

Boomerang

12 de fevereiro, BET

Em 1992, chegou aos cinemas uma comédia que desafiava os ideais de género. Protagonizada por Eddie Murphy, o mulherengo Marcus é usado pela sua chefe Jacqueline (Robin Givens), mas acaba por se apaixonar pela artista Angela (Halle Berry). Esta nova série retoma a história 25 anos depois, acompanhando as vidas da filha de Marcus AngelaSimone (Tetona Jackson) e o filho de JacquelineBryson (Tequan Richmond).

Cresceram juntos, mas agora, ambos profissionais na área do marketing, tentam perceber os sentimentos que nutrem um pelo outro. A série irá explorar diferentes pontos de vista entre Millenials e membros da Geração X, com comentário sobre género e políticas no local de trabalho. Halle Berry, que participou no filme original, regressa agora como produtora executiva.

Halle Berry é produtora da continuação de ‘Boomerang’ (Fotografia: Shutterstock)

Umbrella Academy

16 de fevereiro, Netflix

Imagine-se um mundo onde John F. Kennedy, antigo presidente dos Estados Unidos, nunca foi assassinado. É essa a premissa de Umbrella Academy, série baseada na banda desenhada de Gerard Way com o mesmo nome. Segue uma família separada de super-heróis, que se juntam de novo após a morte do seu pai para resolver o mistério que a circunda.

Universos paralelos, uma família disfuncional, ação, humor e drama. São estes os ingredientes que formam a nova aposta da Netflix, que apresenta um tom diferente da habitual série de heróis. No elenco, Ellen Page, Tom Hopper e Robert Sheehan.

 

Um drama sobre programas da manhã

Sem título e data de estreia, Apple

Apple está prestes a juntar-se aos gigantes do streaming já em 2019 e parece estar a delinear o caminho para o sucesso. O serviço ainda não tem nome, assim como uma das primeiras apostas: uma série sobre os bastidores dos programas informativos matutinos dos canais norte-americanos. Um drama-comédia que oferece uma perspetiva interior aos desafios que os apresentadores enfrentam por trás das câmaras destes programas da manhã.

Embora sem nome definido, o elenco promete algo em grande. A série será protagonizada por Jennifer Aniston e Reese Witherspoon, que também serão produtoras executivas. A elas junta-se Steve Carell, que regressa à televisão nesta produção.

Reese Witherspoon e Jennifer Aniston são protagonistas e produtoras da nova série da Apple (Fotografia: Getty)

NOS4A2

Sem data de estreia, AMC

Adaptação do romance de Joe Hill, que tem o mesmo nome. NOS4A2 acompanha as aventuras de Vic McQueen (Ashleigh Cummings), uma jovem artista que descobre que tem a habilidade sobrenatural de seguir o rasto do aparentemente imortal Charlie Manx (Zachary Quinto).

Manx alimenta-se das almas de crianças, que deposita num local chamado Christmasland — uma vila de Natal perversa, fruto da sua imaginação, onde todos os dias são dia de Natal e a tristeza é contra a lei.

‘NOS4A2’ (Fotografia: Entertainment Weekly)

The Loudest Voice in the Room

Sem data de estreia, Showtime

Baseada no livro homónimo de Gabriel Sherman, o drama da Showtime centra-se no percurso do ex-CEO da FOX News, Roger Ailes, falecido em 2017.  Contada em diversas perspetivas, é uma conversa sobre a forma como a carreira política de Ailes se iniciou e como se tornou o líder de facto do Partido Republicano norte-americano, bem como uma luz em alguns dos eventos mais definitivos da sua vida, como as acusações de assédio sexual.

Um drama sobre pessoas que abusam do seu poder e do papel que os média podem ter perante a política e a sociedade. No elenco, reúnem-se Russell Crowe (que interpreta Ailes), Naomi Watts, Sienna Miller e Seth MacFarlane.

Russel Crowe nas gravações de ‘The Loudest Voice in The Room’ (Fotografia: GTRES)

The Act

Sem data de estreia, Hulu

A primeira temporada de The Act, antologia baseada em histórias de crimes reais, conta a história de Gypsy Blancharde (Joey King) e da sua mãe superprotetora, Dee Dee (Patricia Arquette). Numa história que remonta a um dos sucessos televisivos de 2018, Sharp Objects, Gypsy tenta escapar à relação tóxica que tem com a sua mãe, que acaba por levar a um assassinato.

séries

‘The Act’ (Fotografia: Entertainment Weekly)

Modern Love

Sem data de estreia, Amazon

Uma das novas apostas da Amazon é baseada numa popular coluna com o mesmo nome, publicada semanalmente no New York Times. Modern Love será uma antologia ao estilo de comédia romântica, escrita, produzida e realizada por John Carney, responsável pela longa Sing Street. O elenco de luxo será composto por nomes como Anne Hathaway, Tina Fey, Dev Patel ou Olivia Cooke.

Anne Hathaway

Anne Hathaway protagoniza ‘Modern Love’ (Fotografia: Reuters)

Catch-22

Sem data de estreia, Hulu/Channel 4/Sky

Uma co-produção entre o serviço de streaming Hulu, o britânico Channel 4 e a Sky Italia, adapta o livro homónimo de Joseph Heller, lançado em 1961. Segue o habilidoso Yossarian, um artilheiro da segunda guerra mundial que pretende ser dispensado do serviço militar, furioso com o facto de tantas pessoas que nunca conheceu o quererem matar.

Só que, para abandonar o serviço, tem de ser considerado louco. Mas, se pedir para o considerarem louco, está a demonstrar que, na verdade, não o está. Uma narrativa não linear trazida ao ecrã por David Michôd e Luke Davies. O papel principal é de Christopher Abbott, num elenco que reúne George Clooney (que também realiza) e Hugh Laurie.

séries

‘Catch-22’ (Fotografia: Hulu)

Central Park 5

Sem data de estreia, Netflix

Uma minissérie da autoria de Ava DuVernay (Queen Sugar) que conta a história real do caso Central Park Five. Em 1989, uma mulher foi atacada e violada no Central Park nova-iorquino e, no ano seguinte, cinco jovens foram acusados de cometer o crime; em 2002, foram declarados inocentes e libertados da prisão, seguindo-se um processo à cidade que terminou em 2014.

A história de um dos mais controversos casos dos anos 1980, pautado por injustiças e atos de racismo — em que Donald Trump teve um papel preponderante. O elenco é composto por nomes como Vera Farmiga (Bates Motel), Michael K. Williams e John Leguizamo.

central-park-five

A história baseia-se no caso real Central Park Five (na fotografia)

Mrs. America

Sem data de estreia, FX

A história real de Phyllis Schlafly, advogada e ativista conservadora que lutou contra os direitos das mulheres e o feminismo da segunda vaga, nos anos 1970. Seguindo os olhares de mulheres da época, explora uma das mais duras batalhas culturais da década do século XX e como esta mudou o panorama político para sempre.

Este será o primeiro papel televisivo de Cate Blanchett. A série limitada terá nove episódios e o argumento está a cargo de Davhi Waller (Mad Men), com produção executiva de Stacey Sher e Blanchett.

Cate Blanchett protagoniza ‘Mrs. America’ (Fotografia: Getty)

Good Omens

Sem data de estreia, Amazon

Neil Gaiman adapta o seu próprio livro de 1990, que escreveu em conjunto com o falecido Terry Pratchet. Nesta história, o demónio Crowley (David Tennant) e o anjo Aziraphale (Michael Sheen), habituados à vida na Terra, têm de impedir a chegada do anticristo e, com ele, a batalha final entre o Céu e o Inferno, que pode levar ao fim do mundo.

 

Living With Yourself

Sem data de estreia, Netflix

Uma das apostas da Netflix  para 2019 oferece dose dupla de Paul Rudd — o ator irá interpretar dois papéis nesta comédia. Um homem infeliz com a sua vida passa por um processo para se tornar numa pessoa melhor; substituído por uma nova e melhorada versão de si mesmo, descobre que, afinal, é o seu próprio e pior inimigo.

A série é criação de Timothy Greenberg, que dá provas do seu talento para a comédia no The Daily Show with Jon Stewart, com o qual já venceu dois Emmys.

Paul Rudd protagoniza ‘Living With Yourself’

Catherine the Great 

Sem data de estreia, HBO/Sky

Uma co-produção entre a HBO e a britânica Sky, traz Helen Mirren de volta à televisão para interpretar Catarina, a Grande, a imperatriz da Rússia entre 1762 e 1796. O drama histórico terá quatro partes e irá seguir o final do reinado de Catarina, no século XVIII, bem como o seu caso amoroso com o líder da armada russa, Grigory Potemkin (Jason Clarke), que ajudou a moldar o futuro da política russa. O argumento está a cargo do britânico Nigel Williams.

Helen Mirren como Catarina, a Grande (Fotografia: HBO)

Watchmen

Sem data de estreia, HBO

Numa realidade alternativa em que os super-heróis são tratados como criminosos, a trama de Watchmen é uma reflexão sobre ansiedades contemporâneas e uma desconstrução satírica do conceito de herói.

Por muitos considerada uma história impossível de adaptar — o filme de 2009 revela precisamente esse aspeto —, esta série contará uma nova história, que não será uma adaptação mas sim baseada no clássico da banda desenhada, escrito por Alan Moore e desenhado por Dave Gibbons entre 1986 e 1987. A produção promete honrar o original, com mais espaço para deixar respirar uma história complexa.

HBO está a apostar fortemente neste produto de Damon Lindelof (LostThe Leftovers), que tem no elenco nomes como Regina King, Don Johnson, Jeremy Irons ou Yahya Abdul-Mateen II.

https://www.instagram.com/p/BqaX45AlpfW/

Devs

Sem data de estreia (outono), FX

Lily Chan, uma jovem engenheira informática, leva a cabo uma investigação a uma divisão secreta da empresa para a qual trabalha — uma companhia tecnológica de última geração sediada em São Francisco, que Lily acredita estar por trás do assassinato do seu namorado.

A mente por trás desta nova produção é nada mais que a de Alex Garland, realizador das longas-metragens Ex-MachinaAnnihilation, dois dos mais aclamados filmes sci-fi da década. Como protagonista Sonoya Mizuno, que é presença assídua nos filmes de Garland (e pôde ser vista este ano em Maniac, da Netflix) e a quem se junta Nick Offerman.

Alex Garland nos bastidores de ‘Ex-Machina’ (Fotografia: Shutterstock)

His Dark Materials 

Sem data de estreia, HBO/BBC

Depois da adaptação de 2007 em A Bússula Dourada não ter sido o sucesso esperado, a trilogia clássica de Philip Pullman volta a ser adaptada, desta vez para televisão. A história passa-se numa versão alternativa do nosso mundo, onde cada pessoa tem um daemon (uma representação física da sua alma). Lyra, uma orfã que cresceu no Reino Unido, embarca numa aventura que abre a porta a um mundo maior daquilo que se imaginava.

A primeira temporada irá cobrir o enredo do primeiro livro e, mesmo antes de estrear, a BBC anunciou que a série tem uma segunda parte já confirmada, com co-produção da HBO. Escrita por Jack Thorne (Wonder), o elenco conta com Lin-Manuel Miranda, James McAvoy, Ruth Wilson e Dafne Keene.

Imagem da adaptação cinematográfica de 2007 (Fotografia: New Line Cinema)

Fosse/Verdon

Sem data de estreia, FX

Uma minissérie de oito episódios que retrata a parceria romântica e criativa de Bob Fosse, um dos encenadores e coreógrafos mais emblemáticos e Gwen Verdon, considerada a melhor dançarina da Broadway de todos os tempos. Nos papéis principais, Sam Rockwell e Michelle Williams dão vida a Fosse e Verdon, respetivamente, que mudaram a história do entretenimento americano.

Lin-Manuel Miranda e Thomas Kail, que deram vida ao musical de sucesso Hamilton, são produtores executivos (com o último como realizador). Miranda estará também a cargo da música.

Lin-Manuel Miranda (Fotografia: Shutterstock)

The Mandalorian 

Sem data de estreia (final do ano), Disney+

Esta será a primeira série live-action no universo Star Wars e é uma das primeiras produções confirmadas no novo serviço de streaming da Disney, o Disney+. Conta a história de um mandalorian solitário, o povo a que Boba Fett pertence; a história passa-se alguns anos depois do episódio VI, O Regresso de Jedi, um período não muito explorado na série de filmes.

A série surge pela mão de Jon Favreau (Homem de Ferro), que a criou e escreveu, e da lista de realizadores destacam-se nomes como Dave Filoni, já conhecido dos fãs da Guerra das Estrelas, ou Taika Waititi (Thor: Ragnarok). No elenco, Pedro Pascal, Giancarlo Esposito, Gina Carano, Nick Nolte, Werner Herzog Carl Weathers.

‘The Mandalorian’ (Fotografia: LucasFilm)

The Twilight Zone 

Sem data de estreia, CBS All Access

Os reboots parecem estar na moda e 2019 traz um há muito esperado. A antologia de Rod Serling vai ter uma nova versão e vai quase concorrer com a série atual que foi inspirada neste conceito, Black Mirror, que tem a sua quinta temporada a chegar também no próximo ano.

A nova quinta dimensão chega pela mão do aclamado realizador Jordan Peele, responsável pelos filmes Get Out (Foge) e por Nós, que estreia também em 2019. Peele toma o lugar de Serling como produtor executivo e é auxiliado por Greg Yaitanes como realizador.

Quanto aos atores, nomes como Steven Yeun, Allison Tolman, Greg Kinnear, Jacob Tremblay ou Adam Scott, entre vários outros, deverão aparecer em algum dos episódios. Sabe-se também que um dos capítulos desta temporada será baseado em Nightmare at 20.000 Feet, da série original.

Nota: As séries sem data de estreia foram apresentadas sem ordem em particular