A luta pela liderança da rádio nacional não podia estar mais renhida: apenas uma décima separa as duas estações mais ouvidas. De acordo com a quinta e última vaga do ano do Bareme Rádio da Marktest, a Rádio Comercial situa-se nos 16,6 por cento de audiência acumulada de véspera (AAV) e a RFM nos 16,5 por cento.

Na vaga anterior, divulgada em setembro, a diferença entre as estações era de cinco décimas, com a Comercial a vencer a RFM por 17,2% contra 16,7%. A estação dirigida por Pedro Ribeiro consegue assim fechar 2018 a liderar em todas as cinco medições da Marktest, enquanto em 2017 cedeu a liderança à RFM em três das cinco vagas.

Em comparação com o período homólogo, a Comercial regista um aumento de 0,7 pontos percentuais face aos 15,9% com que fechou o ano de 2017. A RFM iguala o valor de há um ano, mas desta vez sem liderar.

Ainda assim, a RFM tem argumentos para cantar vitória noutros parâmetros, como o reach semanal, que mede o número de pessoas que contactaram com a estação na semana anterior. Apesar de ambas as estações subirem, a RFM passou à liderança com 37,1%, contra os 36,9% da Comercial. No share de audiência, que tem em conta o tempo de escuta, a RFM mantém a liderança, com 24,0% contra 21,4% da concorrente.

A M80 continua a ganhar ouvintes e a ficar à frente da Renascença.

M80 soma recordes e consolida terceiro lugar

A M80 mantém a sua tendência de crescimento e volta a afirmar-se como a terceira rádio mais ouvida. A estação nostálgica da Media Capital, que já tinha registado um máximo histórico de 6,0% de AAV na vaga anterior, subiu para os 6,4% e bateu um novo recorde.

A Renascença continua a alguma distância do terceiro lugar, perdido em 2017 para a M80. A emissora católica portuguesa, que na vaga anterior chegou a estar empatada com a Antena 1 nos 4,3% de AAV, subiu para os 4,8%. A rádio pública subiu uma décima, estando agora nos 4,4%. No segmento das rádios de informação, a TSF continua distante mas recuperou cinco décimas, estando agora nos 2,9%, que representam uma subida de 0,3 pontos face ao período homólogo.

Entre as rádios dedicadas ao público jovem, a Mega Hits mantém a liderança com 3,1% de AAV. A Cidade FM conseguiu estancar a perda de ouvintes, recuperando sete décimas e subindo para os 2,9%. Já a Antena 3 continua longe dos seus melhores dias, apesar de subir uma décima face à vaga anterior, somando 1,6% de AAV, o mesmo valor que registava há um ano.

Analisando os resultados por grupos, a Media Capital Rádios obtém uma AAV total de 24,6 por cento nas suas estações, mais 0,2 pontos que o Grupo Renascença Multimédia. As rádios da RTP somam uma AAV de 6,1 por cento.