Depois de se ter especulado acerca da continuação de Chama-me Pelo Teu Nome (2017), o argumentista que adaptou a obra para o grande ecrã, James Ivory, veio clarificar que tal não deve vir a acontecer. O artista, de 90 anos de idade, esclarece ao site The Film Stage que “não vou nem queria estar envolvido [na sequela]“.

Não consigo imaginar ter de fazer Timothée Chalamet parecer ter 45 [anos]“, explica o argumentista.

Para além disso, James Ivory, realizador e co-responsável pela escrita adaptada do romance homossexual Maurice (1987), revela que também o autor do livro homónimo de 2007, André Aciman, não estará interessado em subir a bordo da produção da sequela.

Assim, Ivory estima que, como o escritor americano detém os direitos de autor sobre as personagens Elio (Timothée Chalamet) e Oliver (Armie Hammer), o segundo filme não vai acontecer se Aciman não quiser. “Ele disse-me que não era uma boa ideia“, contou James Ivory, acrescentando que o romancista se riu da ideia para ele.

O realizador de Chama-me Pelo Teu Nome, Luca Guadagnino, que lançou recentemente o filme de terror Suspiria, pretenderia esperar alguns anos no sentido de deixar a dupla de atores Chalamet e Hammer envelhecer para uma melhor e mais realista representação. Timothée Chalamet recorreu até ao revolucionário Boyhood: Momentos de Uma Vida (2014), de Richard Linklater, para estabelecer uma comparação na técnica prevista.

Na cabeça deste jovem ator, é mais do que possível continuar a história de amor homossexual que tem como pano de fundo a Itália dos anos 80. “Não vejo nenhum mundo em que não pudesse acontecer“, afirmou à revista Variety, em outubro passado.

Penso que [André Aciman] está confortável com fazer-se uma sequela. Sei que Luca [Guadagnino] o quer muito. E sei que o Armie [Hammer] e eu estamos 1000% ‘in’

James Ivory venceu o primeiro Oscar da sua carreira com este filme, que não arrecadou mais nenhuma estatueta dourada. Foi, então, o mais velho vencedor de sempre da Academia – marca alcançada aos 89 anos. Timothée Chalamet, para além de nomeado por esta prestação, está novamente na corrida este ano, por Beautiful Boy.

Luca Guadagnino já tinha alertado que tal sequela não deve acontecer até, pelo menos, 2020.